Direção de Projetos

Apresentação do Programa

O presente programa introduz às pessoas com intenções de serem diretores de projetos, qualquer que seja a índole destes.

O programa de Direção de Projeto direciona-se à aquisição das habilidades gerenciais e executivas que permitam dirigir o esforço de executar um projeto.

A estrutura do presente programa abrange temas de plena competência do Diretor de um Projeto nas grandes etapas e nas tarefas de um projeto, algumas próprias da gestão (início, planejamento e desenho, execução e controle, e fechamento e pós-mortem) como outras de índole estratégicas para cobrir temas de programas ou portfolios de projetos.

O Programa de Direção de Projetos conta com a particularidade de resumir em 9 disciplinas com todos os conhecimentos globais e particulares, visando a correta formação de um diretor de projetos.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, na qual se cobre todas as áreas de Direção de projetos, permite dirigir o programa de Direção de Projetos a profissionais com altas responsabilidades, comandos médios e de alto nível de decisão e com uma importante autodisciplina de estudo, com ou sem experiência no setor, que desejam ampliar e consolidar seus conhecimentos na área de projetos, para aplicá-los de uma maneira responsável no campo da docência e da pesquisa de projetos e/ou no campo profissional.

Titulação

Conforme mencionado anteriormente, o Programa de Direção de Projetos conta com diferentes titulações em cada um dos países no qual se insere, de forma que cada uma delas possui algumas características e requisitos acadêmicos particulares:

  • Os Diplomas serão expedidos pela Universidade na qual o aluno esteja matriculado.
  • No Diploma será especificada a natureza do Programa (Diplomado, Especialização, Especialista, Pós-graduação ou Extensão Universitária) em função da nomenclatura vigente em cada país.

Estrutura do Programa

O título e a duração estimada do Programa de Direção de Projetos dependem do perfil acadêmico do aluno e dos requisitos da Universidade correspondente.

PERFIL ACADÊMICO DO ALUNOa TÍTULO OUTORGADO DURAÇÃOb CRÉDITOSc
Pessoas sem titulação acadêmica prévia Extensão Universitária 280 28
Graduados Especialização, Pós-graduação 380 38

a. O aluno pode-se dirigir à sede FUNIBER de seu respectivo país para esclarecer qualquer dúvida neste sentido.
b. Duração em horas
c. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula

Com relação à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, segue-se uma metodologia de aprendizagem colaborativa e cooperativa, razão pela qual se estabelece uma data específica de início nas convocações indicadas a partir da formalização da matrícula, desde haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de três meses, contabilizados a partir da data de entrega dos dois primeiros volumes até a data de recebimento do último exercício de avaliação.
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Programa é de um ano. Neste período de tempo, o aluno deverá superar com êxito todas as avaliações correspondentes às disciplinas e, no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, o Trabalho Final de Curso ou Projeto.

A estrutura de créditos do Programa de Direção de Projetos para o título de Extensão Universitária ou Graduação, apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplinas 28 9 280

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialização, a estrutura de créditos apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 28 9 280
2ª Parte: Trabalho Final de Curso ou Projeto 10 3 100
TOTAL 38 12 380

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo general:

  • Formar especialistas capaces de dirigir proyectos, sin importar las características ni envergadura de éstos, siendo capaces además, de poder desarrollar modelos de dirección particulares parea cada proyecto que se les presente.

Objetivos particulares:

  • Determinar y analizar las actividades y responsabilidades del director de proyectos en cada uno de sus ámbitos de competencia.
  • Proponer herramientas para cumplir cada una de fases del ciclo de vida de un proyecto.
  • Abarcar cada una de las áreas de conocimiento de un proyecto (integración, alcance, tiempo, costos, calidad recursos, comunicaciones, riesgos, y abastecimiento, entre otras).

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do Programa de Direção de Projetos são:

  • Departamentos desenvolvedores de projetos.
  • Áreas de gestão de projetos pertencentes aos governos.
  • Áreas de gestão de projetos dentro das Universidades.
  • Consultoras privadas de Program Management.
  • Estudos de Arquitetura e de Engenharia em geral.

Plano de estudos

O programa de Direção de Projetos é composto de 9 disciplinas, e no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, de um Trabalho Final de Curso denominado Trabalho Final de Especialização.

  • 1ª Parte: Disciplinas

As disciplinas permitem a compreensão e o conhecimento das habilidades da direção de projetos.

O Programa de Direção de Projetos desenvolve temas relacionados exclusivamente com a atividade do Diretor de projeto, destacando suas responsabilidades e projetos em cada área na qual participa, abrangendo as grandes etapas e tarefas de um projeto, algumas próprias da gestão (início, planejamento e desenho, execução e controle, e fechamento e pós-mortem) e outras de índole estratégica, para cobrir temas de programas o portfolios de projetos.

As disciplinas e as horas correspondentes que compõem a primeira parte se apresentam na seguinte tabela:

Estas disciplinas, apesar de serem independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que se deve estudar para responder satisfatoriamente às diversas atividades de avaliação.

  • 2ª Parte: Trabalho Final de Especialização

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Trabalho Final de Especialização, que será uma monografia sobre o projeto desenvolvido.

Descrições dos Cursos

As disciplinas correspondentes ao Programa de Estudos estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que se deve estudar para responder satisfatoriamente às diversas atividades de avaliação.

1ª PARTE: DIREÇÃO

  1. ENTORNOS VIRTUAIS DE TRABALHO COLABORATIVO

    A presente disciplina incorpora o aluno ao "mundo" das tecnologias associadas ao trabalho colaborativo no qual o objetivo do trabalho é alcançar as metas grupais, abrangendo desde a gestão de equipes organizacionais até a gestão de equipes a distância midiatizadas por entornos virtuais de trabalho.

    FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO INDIVIDUAL
    GESTÃO DE GRUPOS E DE EQUIPES
    FUNDAMENTOS DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL
    PROCESSOS DE GESTÃO POR ENTORNOS VIRTUAIS
    ENTORNOS VIRTUAIS DE TRABALHO COLABORATIVO
  2. GESTÃO SEM DISTÂNCIAS

    Esta disciplina permite conhecer o complexo processo, suas ferramentas, as possíveis metodologias e tipos da gestão off-shore de um projeto. A gestão de projetos realizada a distância. Para poder conhecer este tema em profundidade, é preciso falar de conceitos tais como: Construção cooperativa e colaborativa do conhecimento e modelos cooperativos de participação com suportes tecnológicos de informação.

    CONSTRUÇÃO COOPERATIVA E COLABORATIVA DO CONHECIMENTO
    MODELOS COOPERATIVOS DE PARTICIPAÇÃO COM SUPORTES TECNOLÓGICOS DE INFORMAÇÃO
    TELE-ENGENHARIA DISTRIBUTIVA E GESTÃO OFF-SHORE: DIREÇÃO E ADMINISTRAÇÃO A DISTÂNCIA, UTILIZANDO OS ÚLTIMOS RECURSOS TECNOLÓGICOS PENSADOS PARA ESTE FIM
    ESTUDO E AVALIAÇÃO DE NOVOS CENÁRIOS DE TRABALHO A DISTÂNCIA
  3. TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO EM PÚBLICO

    Esta disciplina tem atualmente um protagonismo crescente na direção de projetos já que forma diretores em habilidades de promoção de projetos e de seu produto, para conseguir investidores ou ao menos ser importante ao mercado receptor. Para isto é necessário o conhecimento de estratégias comunicacionais e saber definir os elementos característicos do projeto, que conformarão a sua imagem.

    COMUNICAÇÃO DA PROPOSTA E DOCUMENTOS DE UM PROJETO E TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E GRÁFICA PARA OS PROJETISTAS
  4. ADMINISTRAÇÃO E DIREÇÃO DE EMPRESAS

    Esta disciplina trata certamente de introduzir o aluno aos conceitos e técnicas de administração e direção de empresas. Cobrindo temas desde teorias organizacionais, até as novas formas organizacionais na nova economia, seja para Empresas de Serviço, Empresas de Tecnologia, PyMEs e Empresas Familiares.

    INTRODUÇÃO ÀS TEORIAS ORGANIZACIONAIS
    ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS
    TIPOS DE EMPRESAS
    AS FUNÇÕES EMPRESARIAIS
    NOVAS FORMAS ORGANIZACIONAIS NA NOVA ECONOMIA
    TIPOS DE EMPRESAS
    Empresas de Serviço. Empresas de Tecnologia. PyMEs. Empresas Familiares. Casos de Estudo.
    PASSOS NA CRIAÇÃO DE UMA EMPRESA
  5. DIREÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

    Esta disciplina se enfoca no pensamento estratégico aplicado à direção e oferece um treinamento em ferramentas e mecanismos que facilitam a gestão contemporânea, aceitando a gestão da mudança como algo inerente aos entornos instáveis e variáveis em que se desenvolvem as organizações.

    Alguns temas abordados na disciplina são:

    A GESTÃO DA MUDANÇA COMO SUBSTRATO DA DIREÇÃO ESTRATÉGICA
    A mudança pessoal e organizacional. Alguns modelos para implementar uma mudança organizacional. A resistência à mudança. A participação no processo de mudança estratégica.
    A DIREÇÃO ESTRATÉGICA COMO UM MODELO DE MUDANÇA
    O pensamento estratégico e a direção estratégica. Apresentação de um modelo de planejamento estratégico validado internacionalmente. A matriz SWOT como um valioso instrumento do planejamento estratégico.
    A IMPLANTAÇÃO DA DIREÇÃO ESTRATÉGICA. AS ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS
    Cenários estratégicos. A visão. Análise do sistema de valores que sustentará a estratégia. Elaboração de estratégias empresariais. Objetivos e critérios de medida. Novos negócios. Crescimento. Consolidação. Revitalização.
  6. TÉCNICAS DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS E NEGOCIAÇÃO

    Esta disciplina, que necessitamos na prática e mais ainda na vida profissional nos forma com conhecimentos teóricos e práticos para a resolução de conflitos, estratégias de resolução e habilidades básicas para sua resolução.

    INTRODUÇÃO À ANÁLISE DOS CONFLITOS
    Estratégias e métodos para resolvê-los e competências e habilidades necessárias na resolução de conflitos na empresa.
  7. TÉCNICAS DE DIREÇÃO DE EQUIPES DE TRABALHOS

    A presente disciplina apresenta diferentes técnicas de condução e direção de equipes de trabalho nas quais o importante é o recurso humano com o qual contamos e ao qual devemos "cuidar". Para isto é necessário conhecer, além disso, ferramentas de gestão que assegurem uma administração destes recursos de uma menor eficiência.

    CONCEITO DE GRUPO E EQUIPE
    Suas características diferenciais. Aplicações práticas para motivar. Equipes de trabalho. A competência vinculada ao trabalho em equipe. Os membros e as funções em uma equipe de trabalho.
  8. GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL

    Durante o curso desta disciplina conseguiremos identificar e analisar cada uma das tipologias do conhecimento geradas nas empresas para sua gestão, diagnóstico, distribuição e disponibilidade da informação; como fatores-chave de êxito. A gestão de conhecimento é uma "atividade" que deve estar presente em toda atividade profissional e mais ainda quando se está em um cargo de decisão que é o de um diretor.

    GESTÃO DO CONHECIMENTO
    Conhecimento e gestão, objetivos da gestão do conhecimento, propriedades e tipos, ferramentas e implantação.
    NOVOS PARADIGMAS EM DOCÊNCIA E PESQUISA
    e-Learning.
    APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL E MODELOS DE MATURIDADE
  9. E-BUSINESS E SUA INTEGRAÇÃO COM OS SISTEMAS CORPORATIVOS DE GESTÃO

    Esta disciplina propicia uma ampla e extensa visão do conceito e da noção de integração empresarial mediante a informação, revisando a integração sob os aspectos organizacional e tecnológico, e os conceitos essenciais da integração baseada em TICs como ERP, SCM e CRM.

    VISÃO ORGANIZACIONAL DA INTEGRAÇÃO: FORNECIMENTOS, CLIENTES E SISTEMAS
    Introdução. Fundamentos. Cadeia de valor. Exemplo de Integração de Cadeias de fornecimentos. Reflexões.
    VISÃO TECNOLÓGICA DA INTEGRAÇÃO: ASPECTOS CONCEITUAIS DE INTEGRAÇÃO E-BUSINESS
    Importância de e-business. Mudança organizacional. Estratégia do negócio. E-Business: implementação.
    SISTEMAS DE PLANEJAMENTO EMPRESARIAL (ERP)
    Aspectos conceituais. Integração na gestão da informação. Integração dos ERPs. Seleção do fornecedor. Impacto estratégico no retorno do investimento.
    GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ERA DIGITAL
    Introdução. A mudança nas empresas. Gestão de recursos humanos. A tecnologia na gestão de recursos humanos.
    GESTÃO DAS RELAÇÕES DE FORNECEDORES (SCM)
    Introdução. A cadeia de fornecimentos. Definição. Gestão da cadeia de fornecimentos. Implementação do SCM no e-business. Reflexões.
    GESTÃO DE RELAÇÕES DOS CLIENTES (CRM)
    Introdução. Aspectos conceituais. Estratégia. Implementação. Seleção do fornecedor. Integração.

2ª PARTE: DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

A última parte do Mestrado está destinada à realização da Dissertação de Mestrado. Este trabalho é uma melhoria do projeto realizado ao longo das 3 partes anteriores conforme se resolvem os diversos exercícios.

O objetivo é apresentar um documento completo que demonstre o desenvolvimento total da Dissertação de Mestrado proposta, contemplando a possibilidade de sua execução concreta, de acordo com os lineamentos e detalhes exigidos na respectiva norma. A Dissertação de Mestrado deve ser uma contribuição ao campo de projetos com um forte componente aplicado e respeitando a doutrina e a teoria do campo de projetos.


Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos, pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha, Mestre em Gerenciamento de projeto e de desenho, pela Politécnica de Milán, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.

Professores e Autores

  • Dr. Santos Gracia Villar. Doutor em Engenharia Industrial.
  • Dr. Christian A. Estay Niculcar. Doutor em Projetos de Inovação Tecnológica. Professor da Universidad Santa María - Campus Guayaquil, Equador. Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Equador.
  • Dra. Olga Capó Iturrieta. Responsável da Área de Projetos do Instituto de Investigaciones Agropecuarias (INIA), Chile.
  • Dr. José Rodríguez. Doutor em Engenharia Civil. Responsável da Área de Gestão Ambiental de Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Perú.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos, pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha, Mestre em Gerenciamento de projeto e de desenho, pela Politécnica de Milán, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.
  • Dr. (c) Gregorio Urriola. Professor da Universidad Tecnológica de Panamá. Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Panamá.
  • Dr. (c) Javier Fernández Ros. Professor do Departamento de Projetos de Engenharia da Universidad Politécnica de Cataluña (UPC). Responsável da Área de Projetos da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Espanha.
  • Lic. Alberto Gaspar Vera. Arquiteto. Mestre em Planificação. Professor da Universidad Nacional de Lanús. Argentina.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.