Gestão Sanitária

Apresentação do Programa

Os Sistemas de Saúde foram evoluindo progressivamente, convertendo-se em estruturas cada vez mais complexas e que necessitam de pessoas capazes de administrar, de maneira eficiente, as organizações que esses profissionais formam.

Gestão Sanitária integra os conceitos vinculados à gestão de organizações de saúde para promover a tomada de decisões acertadas com uma visão estratégica, promovendo, desta forma, uma melhoria na entrega de serviços de qualidade aos usuários.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, amplitude e didática do projeto dos conteúdos, permite dirigir a Especialização em Gestão Sanitária a profissionais da área da saúde que buscam seu desenvolvimento em áreas administrativas, de gestão e direção de qualquer estabelecimento de saúde, seja público ou privado.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação de Especialização em Gestão Sanitária.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do programa de Gestão Sanitária é de 550 horas (55 créditos).

Em relação à distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um Programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não existe uma data específica para seu início, razão pela qual o aluno pode realizar a matrícula a qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de 6 meses.
  • O tempo máximo disponibilizado para o término do Programa é de um ano. Nesse período de tempo, o aluno deve ter entregado todas as avaliações correspondentes às disciplinas e, no caso da Especialização, o Trabalho Final.

A estrutura de créditos do Programa de Gestão Sanitária se compila na seguinte tabela:

  CRÉDITOS ECTSa DURACÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 45 9 450
2ª Parte: Trabalho Final de Curso 10 3 100
TOTAL 55 12 550

a. A equivalência em créditos pode variar segundo a universidade que titule.
b. Duração em meses.

Objetivos

Objetivo Geral:

  • Compreender e aplicar os conceitos vinculados à gestão de organizações de saúde para promover a tomada de decisões acertadas com uma visão estratégica, promovendo desta forma, uma melhoria na entrega de serviços de qualidade aos usuários.

Objetivos Específicos

  • Compreender o processo estratégico da gestão organizacional.
  • Definir o âmbito conceitual e metodológico para a gestão de recursos humanos compreendendo a importância do pessoal para alcançar os objetivos.
  • Compreender os fatores macroeconômicos que influenciam a saúde.
  • Aplicar os fundamentos da administração e direção em termos gerais e específicos das organizações de saúde.
  • Dominar os aspectos mais relevantes que configuram conceitualmente a direção financeira de qualquer organização de saúde.
  • Aplicar os principais conceitos em marketing sanitário para compreender o usuário e chegar a ele com maior facilidade.
  • Dominar os temas essenciais do controle e gestão de custos destacando os aspectos mais relevantes que configuram conceitualmente a direção financeira de qualquer organização de saúde.
  • Melhorar da qualidade dos serviços de saúde tendo clara a importância dos pacientes nos processos.
  • Realizar o diagnóstico de um sistema de saúde compreendendo a importância e as implicações da atenção primária.

Saídas Profissionais

Especialização em Gestão Sanitária capacita o aluno para assumir cargos de gestão em hospitais, centros de atenção primária, centros sociossanitários públicos ou privados e ONG. Por outro lado, também podem desempenhar funções em docência e pesquisa.

Plano de estudos

Especialização em Gestão Sanitária é composta por 12 disciplinas e um Trabalho Final de Curso.

As disciplinas permitem conhecer e compreender a gestão sanitária, desde seus fundamentos teóricos até sua implantação organizacional.

O objetivo é conseguir uma visão global, integral e holística da gestão sanitária.

As disciplinas e horas correspondentes que compõem o programa apresentam-se na seguinte tabela:
  • 1ª PARTE: DISCIPLINAS (450 HORAS)

Estas disciplinas, apesar de serem independentes entre si, são complementares e estão estruturadas seguindo uma ordem pedagógica coerente. Cada disciplina está dividida em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que deve ser estudado para responder satisfatoriamente as diversas atividades de avaliação.

  • 2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO (100 HORAS)

No caso da Especialização, a última fase do Programa será destinada à elaboração do Projeto.

Descrições dos Cursos

  1. GESTÃO ESTRATÉGICA DE RH:

    Essa disciplina está orientada a delimitar o âmbito conceitual e metodológico para que se possa reconhecer o enfoque sistêmico e estratégico da atual Gestão de Recursos Humanos (GRH) e a importância do Pessoal para alcançar os objetivos

    PANORÂMICA SOBRE OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NOS RH.
    PANORÂMICA DAS FUNÇÕES DO DIRETOR DE RH.
    AS NOVAS TECNOLOGIAS NA GESTÃO DE RH E NOS SISTEMAS DE CONTROLE DE GESTÃO DE RH.
    TEORIA DA MOTIVAÇÃO DO COMPORTAMENTO HUMANO.
    FORMAÇÃO DE EQUIPES COMO FATOR ESTRATÉGICO.
    ÊNFASE EM EQUIPES.
    GESTÃO POR DEPARTAMENTOS.
  2. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO E GESTÃO POR COMPETÊNCIAS:

    Essa disciplina explica a necessidade de recorrer a determinados pressupostos teórico-metodológicos para inserir na prática o enfoque por competências na GRH, de recorrer ao processo de formação como única via sustentável de manter revitalizadas essas competências e seu desenvolvimento, e de utilizar a avaliação do desempenho como processo de retroalimentação para a revitalização e o desenvolvimento das referidas competências profissionais.

    A GESTÃO DO DESEMPENHO BASEADA EM COMPETÊNCIAS.
    CRITÉRIOS DO DESEMPENHO.
    FASES DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO.
    AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS.
    A ENTREVISTA DE AVALIAÇÃO.
    PREPARAÇÃO DE UM PERFIL DE COMPETÊNCIA.
    REVISÃO DOS PERFIS DE COMPETÊNCIA DO POSTO.
    DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO ESTRATÉGICA COM BASE NO POTENCIAL.
  3. ADMINISTRAÇÃO E DIREÇÃO DE EMPRESAS:

    Essa disciplina mostra o processo de transformação que tem ocorrido nas atuais organizações e analisa as tendências futuras a serem enfrentadas.

    A EMPRESA
    ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL. POLÍTICA, DIREÇÃO E GESTÃO ORGANIZACIONAL.
    INTEGRAÇÃO ORGANIZACIONAL: INFORMAÇÃO, COMUNICAÇÃO E CONHECIMENTO (ICC).
    DESENVOLVIMENTO, CONSOLIDAÇÃO, CRESCIMENTO E EMPREENDIMENTO DE NEGÓCIOS.
    O HOSPITAL COMO EMPRESA DE SERVIÇOS.
  4. ECONOMIA:

    Essa disciplina abrange os fatores macroeconômicos que exercem influência na área da saúde. Mostra aspectos relacionados com a teoria econômica, como o consumo, o gasto sanitário, a oferta e a demanda sanitária e aspectos relevantes do financiamento.

    SETOR SAÚDE E ECONOMIA.
    DEMANDA DE ASSISTÊNCIA SANITÁRIA.
    OFERTA DE ASSISTÊNCIA SANITÁRIA.
    A EFICÁCIA, AS FALHAS DE MERCADO E O INTERVENCIONISMO PÚBLICO.
    O GASTO SANITÁRIO E AS REFORMAS EM SAÚDE. O MERCADO FARMACÊUTICO.
    ANÁLISE ECONÔMICA DE COMPORTAMENTOS NÃO SAUDÁVEIS.
    SAÚDE E MACROECONOMIA.
    FINANCIAMENTO EM SAÚDE.
  5. CONTROLE E GESTÃO DE CUSTOS:

    Essa disciplina é considerada introdutória para a área. Nela são revisados os conceitos fundamentais de contabilidade para, a seguir, centrar-se nos temas essenciais do controle e gestão de custos. Permite compreender o papel da informação nas organizações mediante a geração e análise de orçamentos, entendido como o fundamento dos processos diretivos e de planejamento estratégico.

    CONTABILIDADE ANALÍTICA DE CUSTOS.
    CONTABILIDADE E CONTROLE DE GESTÃO.
    CONTROLE DE RESULTADOS EMPRESARIAIS.
    TÓPICOS DE INTERESSE VINCULADOS À CONTABILIDADE DE GESTÃO.
  6. DIREÇÃO FINANCEIRA:

    O objetivo dessa disciplina é destacar os aspectos mais relevantes que configuram conceitualmente a direção financeira de qualquer organização de saúde.

    EMPRESA E FINANÇAS EMPRESARIAIS.
    ESTADOS FINANCEIROS COMO BASE DO DIAGNÓSTICO EMPRESARIAL.
    A ANÁLISE DA LIQUIDEZ OPERATIVA.
    A ANÁLISE DOS CUSTOS DA ESTRUTURA FINANCEIRA.
    A ANÁLISE DAS DECISÕES DE INVESTIMENTO.
    A ANÁLISE DA RENTABILIDADE DOS PROJETOS DE INVESTIMENTO.
  7. PLANEJAMENTO SANITÁRIO:

    Essa disciplina procura trabalhar os conceitos mais importantes do planejamento estratégico em saúde, modelos, alcance do processo e avaliações dos serviços de saúde.

    O PLANEJAMENTO EM SAÚDE.
    TÉCNICAS QUALITATIVAS EM PLANEJAMENTO SANITÁRIO.
    TÉCNICAS QUANTITATIVAS EM PLANEJAMENTO SANITÁRIO.
    MODELOS DE PLANEJAMENTO.
    PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TÁTICO E DE PROCESSOS.
    ALCANCE DO PROCESSO DE PLANEJAMENTO.
    AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES E DA UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS.
  8. GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE:

    Essa disciplina trabalha os principais conceitos de gestão de serviços sanitários, aspectos técnicos e de implementação de sistemas que permitam melhorar a gestão.

    A GESTÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE.
    ASPECTOS TÉCNICOS DO CONTROLE DE GESTÃO.
    IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE GESTÃO.
  9. MARKETING:

    Essa disciplina procura trabalhar os principais conceitos de marketing sanitários para compreender o usuário e chegar a ele com maior facilidade.

    DEFINIÇÕES DE MARKETING.
    VANTAGENS.
    MARKETING NEGATIVO
    DINÂMICA E ORIENTAÇÃO.
    SENSIBILIDADE PARA COM O USUÁRIO.
    O PRODUTO E O PROCESSO PRODUTIVO NO HOSPITAL.
  10. QUALIDADE ASSISTENCIAL E SEGURANÇA DOS PACIENTES:

    Essa disciplina procura trabalhar o melhoramento da qualidade dos serviços de saúde, tendo clara a importância dos pacientes nos processos.

    COMPONENTES E IMPORTÂNCIA.
    GESTÃO POR PROCESSOS.
    PLANEJAMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DA QUALIDADE.
    CONTROLE DA QUALIDADE.
    MARCO CONCEITUAL DA SEGURANÇA CLÍNICA DO PACIENTE.
    GESTÃO DO RISCO SANITÁRIO.
    PREVENÇÃO DOS EFEITOS COLATERAIS.
  11. PLANEJAMENTO E GESTÃO DE PROJETOS:

    Essa disciplina é de natureza operacional e pretende mostrar as ferramentas para desenvolver um plano operacional a partir de um plano estratégico.

    O PROJETO.
    GESTÃO DA INTEGRAÇÃO E DO ALCANCE: PLANEJAMENTO.
  12. SISTEMAS DE SAÚDE:

    Essa disciplina oferece conhecimentos a respeito de políticas e os diferentes sistemas sanitários. Aprender a realizar o diagnóstico de um sistema de saúde e conhecer mais a fundo o que é a atenção primária, sua importância e implicações.

    POLÍTICAS E SISTEMA SANITÁRIO.
    MODELOS SANITÁRIOS.
    SISTEMAS DE SAÚDE NA ASSISTÊNCIA PÚBLICA.
    DIAGNÓSTICO DE UM SISTEMA DE SAÚDE.
    A ATENÇÃO PRIMÁRIA E SUA IMPORTÂNCIA.

Nota:O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a ligeiras modificações em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

Direção Acadêmica

  • Dr. Maurizio Battino
    Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Pesquisador em Bioquímica e porfessor da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.
  • Dra. Silvia Aparicio.
    Doctora en Ciencias Económicas por la Universidad Autónoma de Madrid y Licenciada en Administración y Dirección de Empresas por la Universidad de Cantabria. Directora Académica Internacional del Área de Desarrollo Directivo, Organización Empresarial y Recursos Humanos de la Fundación Universitaria Iberoamericana, FUNIBER.

Coordenação Geral Acadêmica

  • Dra. (c) Irma Domínguez Azpíroz
    Coordenadora Internacional da Área de Saúde.
  • Dra. (c) Carmen Lilí Rodríguez Velasco
    Coordenadora Internacional da Área de Organização Empresarial, Desenvolvimento Diretivo e RH.

Coordenação do Programa

  • Dra. (c) Vivian Lipari Zegarra
    Doutora candidata. Mestrado em Saúde Pública da Universidade do Chile e Mg. (c) de Administração de Serviços de Saúde da Universidad Federico Villarreal do Peru.

Professores e Autores

  • Dr. David Barrera Gómez. Doutor Engenheiro pela Universidad Politécnica de Cataluña e MBA pela Escuela Técnica Superior de Ingenieros Industriales de Barcelona, UPC. Consultor de negócios, tecnologia e soluções empresariais. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha. Mestrado em Gerenciamento de Projeto e de Desenho pela Politécnica de Milão, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Francisco J. Hidalgo Trujillo. Doutor em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Assessor e consultor de organizações. Analista de processos estratégicos e de desenvolvimento empresarial.
  • Dr. Manuel Maeda Takeuchi. Professor de Programas de Engenharia e Administração de Empresas, Universidad de Piura, Peru. Experiência Gerencial em Administração, Projetos de Corporação, Administração de Operações e Administração e Finanças.
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Doutora em Ciências Empresariais pela Universidad de León. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidad de León.
  • Dr. (c) Saúl Domingo Soriano. Doutor candidato pela Universidad de León. Mestre em Direção Geral de Empresas pelo Institut Català de Tecnologia de Barcelona. Mestre em Consultoria e Tecnologias da Informação e-Business pela Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, Espanha. Diretor de Projetos Finais de Mestrado e Especializações, FUNIBER.
  • Dra. (c) Vivian Lipari Zegarra. Doutora candidata. Mestrado em Saúde Pública da Universidade do Chile e Mg. (c) de Administração de Serviços de Saúde da Universidad Federico Villarreal do Peru.
  • Dra. (c) Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutorado em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidad de La Habana, Cuba. Coordenadora Acadêmica Internacional da Área Desenvolvimento Diretivo, Organização Empresarial e Recursos Humanos, FUNIBER.
  • Dra. (c) Diana Patricia Cortés Díaz. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León (Espanha). Consultora especializada em Direito Trabalhista e Segurança Social. Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Dra. (c) Ana Godoy Magdaleno. Doutorado em Psicologia pela Universidad del País Vasco (em processo de finalização). Diploma de Estudos Avançados pela Universidad del País Vasco. Especialista em Mediação: âmbitos de atuação e técnicas aplicadas à resolução de conflitos, pela Universidad Complutense de Madrid. Coordenadora Acadêmica do Programa Mestrado em Resolução de Conflitos e Medialção e suas Especializações.
  • Ms. María Eugenia Luna Borgaro. Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León, Espanha. Expert em Gestão de Recursos Humanos e Habilidades Diretivas. Professora da FUNIBER.
  • Mg. Lucía Odette Castillo. Mestrado em Administração e Direção de Recursos Humanos (USACH). Enfermeira Chefe do Hospital Clínico da Universidad de Chile.
  • Mg. Tania Herrera Martínez. Máster of Business pela Queensland University (Austrália). Magíster em Gestão para a Globalização da Universidad de Chile e Mestre em Saúde Pública pela Universidad de Chile. Licenciada em Medicina pela Univ. de Chile.
  • Mg. CD. Lucia Vassallo Gjurinovic. Magíster em Gerência de Serviços de Saúde. Auditor Interno em Sistemas de Gestão de Qualidade ISO 9001:2008. Especialista em Autoavaliação Universitária (Assembleia Nacional de Reitores). Supervisor de Clínica Especializada em Odontologia - Facultad de Odontología – Universidad San Martín de Porres. Peru.
  • MD. Juan Manuel Diminich Paredes. Especialista em Auditoria Médica (RNA em trâmite). Auditor Líder ISO 9001: 2008. Membro da Sociedade Peruana de Auditoria Médica. Superintendente de Saúde Ocupacional – Mineradora Chinalco, Peru.

Bolsa de Trabalho

La Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) destina periódicamente una partida económica con carácter extraordinario para Becas en Formación FUNIBER.

Para solicitarla, se ha de completar el formulario de solicitud de información que aparece en la web de FUNIBER o comunicarse directamente con la sede de la fundación en su país que le informará si es necesario aportar alguna información adicional.

Una vez se reciba la documentación, el Comité Evaluador examinará la idoneidad de su candidatura para la concesión de una ayuda económica, en forma de Beca en Formación FUNIBER.