Master em Intervenção Social e Comunitária

Apresentação do Programa

A intervenção social e comunitária constitui uma área com uma longa tradição que se estabeleceu como um espaço de ação científica, válido para a transformação social. Baseia-se em uma grande variedade de referências teórico-metodológicas, de modo que seus campos de aplicação são amplos e diversos.

Entre os tópicos abordados na intervenção social e comunitária, destacam-se: trabalho com grupos em risco de exclusão social, promoção da saúde em nível de grupo e comunidade, viabilidade dos processos de comunicação em diferentes contextos, animação sociocultural, trabalho social, entre outros. Da mesma forma, a intervenção social e comunitária pode contribuir para promover a participação e a transformação social; o desenho e construção de processos democratizantes; a preparação de lutos comunitários e o reparo da subjetividade em situações de desastre; atenção, representação e recuperação da memória histórica, entre outros.

Nesse sentido, fica evidente a importância de formar profissionais capazes de atuar diante desses problemas e gerar processos de mudança e transformação social.

O Master em Intervenção Social e Comunitária forma especialistas em um dos perfis profissionais mais exigidos no espaço profissional e transforma-se em uma ferramenta especialmente útil na distinção de profissionais a partir de uma abordagem ampla e aplicada, para aqueles que desejam trabalhar no campo da intervenção social e comunitária.

A partir de uma perspectiva orientada para a ação, o programa de master é projetado para contribuir à formação de pessoas com interesses de especialização claros em áreas específicas de intervenção social e comunitária, bem como de estudantes recém-formados que desejam iniciar-se nelas.

O aluno que concluir com êxito o Master em Intervenção Social e Comunitária estará qualificado para:

  • Aplicar o conhecimento, as ferramentas e os princípios teórico-metodológicos da psicologia social e comunitária às práticas de intervenção em contextos sociais e/ou comunitários.
  • Promover o desenvolvimento de competências que permitam a criação de espaços críticos e instituintes orientados, visando encontrar soluções alternativas para problemas e conflitos.
  • Projetar e implementar intervenções que favoreçam o desenvolvimento social e comunitário.
  • Desenvolver uma atuação profissional no campo social e comunitário a partir da ética e da responsabilidade científica.
  • Reconhecer e aprimorar as características personológicas de si a fim de usar o eu de maneira eficaz e saudável como um instrumento de mudança.
  • Ser um mediador do crescimento e da transformação como elemento básico da gestão eficaz das mudanças sociais e comunitárias.

A quem é dirigido

O Master em Intervenção Social e Comunitária é destinado a todos os profissionais que realizam tarefas de animação sociocultural, trabalho social, pesquisa ou intervenção em diferentes contextos sociais (educacional, comunitário, organizacional, promoção da saúde, familiar, jurídico-prisional, entre outros).

O Master é voltado a graduados universitários em Psicologia, Sociologia, Serviço Social, Psicopedagogia, Pedagogia, Antropologia, Medicina, Enfermagem ou outros títulos relacionados.

Titulação

A superação bem-sucedida do programa permitirá a obtenção do título de MASTER EM INTERVEÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA, expedido pela universidade em que se tenha matriculado.

Estrutura do Programa

O Master em Intervenção Social e Comunitária tem uma estrutura de 69 créditos. Quanto à distribuição do tempo, fica estabelecido que:

  • Por ser um programa à distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não é estabelecida uma data de início específica, de modo que o aluno pode formalizar sua matrícula a qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis.
  • O tempo máximo disponível para concluir o programa é de 24 meses. Nesse período, o aluno deve ter sido aprovado em todas as avaliações correspondentes, bem como no Projeto Final ou na Dissertação de Master.
MÓDULOS CRÉDITOSa HORAS
Módulo 1: Bases epistemológicas e teóricas da intervenção social comunitária 23 575
Módulo 2: Bases metodológicas da intervenção social e comunitária 21 525
Módulo 3: Áreas de intervenção social e comunitária 20 500
Módulo 4: Práticas Supervisionadas e Projeto Final 26 650
TOTAL 90 2250

a. Um (1) crédito ECTS (Sistema Europeu de Transferência de Créditos) equivale a 25 horas (10 horas letivas + 15 horas de estudo independente). Se o aluno estiver matriculado no programa em uma universidade que não pertença ao Espaço Europeu de Educação Superior (EEES), a relação créditos-horas poderá variar.

Objetivos

Objetivo Geral

  • Formar profissionais capazes de projetar e aplicar estratégias de intervenção social e comunitária voltadas à transformação pessoal, de grupo e social com bases teórico-metodológicas de rigor científico e ético.

Objetivos Específicos

  • Aplicar princípios teórico-metodológicos, categorias e ferramentas de intervenção social e comunitária a programas, projetos e estratégias a serem implementadas em contextos sociais e/ou comunitários.
  • Avaliar várias referências teóricas e epistemológicas da intervenção comunitária a partir da perspectiva da psicologia social.
  • Analisar com as categorias próprias das disciplinas envolvidas na intervenção sócio-comunitária as diferentes realidades sociais e comunitárias nos contextos em que ocorrem.
  • Valorizar o grupo como espaço de intermediação entre o social e o indivíduo, bem como a relação entre o grupo e o institucional
  • Analisar a netnografia como uma disciplina metodológica emergente no trabalho social e na intervenção social e comunitária.
  • Construir uma referência conceitual e metodológica para a avaliação de programas de intervenção social em diferentes contextos comunitários.
  • Desenvolver competências, capacidades e habilidades profissionais necessárias para a intervenção e trabalhar com grupos em contextos multiculturais, grupos em risco de exclusão social e em espaços familiares, educacionais e comunitários.
  • Projetar e aplicar estratégias de intervenção para promover o desenvolvimento e a aprendizagem nos níveis individual, de grupos e social.
  • Desenvolver uma atuação profissional no campo social e comunitário a partir da ética e da responsabilidade científica.

Saídas Profissionais

Profissionais que concluem satisfatoriamente o Master em Intervenção Social e Comunitária podem atuar profissionalmente, entre outras, nas seguintes instituições e áreas:

  • Serviço social.
  • Assistência Social.
  • Centros de trabalho com menores.
  • Centros de acolhimento e assistência para mulheres vítimas de violência.
  • Centros ou instituições prisionais no campo jurídico.
  • Centros e instituições educacionais.
  • ONGs.

Plano de estudos

O programa de Master em Intervenção Social e Comunitária é composto por quatro módulos que reúnem um total de 16 disciplinas:

  • MÓDULO 1: BASES EPISTEMOLÓGICAS E TEÓRICAS DA INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA
  • MÓDULO 2: BASES METODOLÓGICAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA
  • MÓDULO 3: ÁREAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA
  • MÓDULO 4: PRÁTICAS SUPERVISIONADAS E PROJETO FINAL
MÓDULO 4: PRÁTICAS SUPERVISIONADAS E PROJETO FINAL
# DISCIPLINAS
1 Metodologia da pesquisa científica
2 Práticas presenciais supervisionadas (Practicum)
3 Projeto Final de Master

Descrições dos Cursos

MÓDULO 1: BASES EPISTEMOLÓGICAS E TEÓRICAS DA INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

  1. REFERENTES TEÓRICOS E EPISTEMOLÓGICOS DA PSICOLOGIA SOCIAL E COMUNITÁRIA

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    PARADIGMAS FUNDAMENTAIS DA PSICOLOGIA SOCIAL ENQUANTO DISCIPLINA. CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA E DA SOCIOLOGIA.
    PARADIGMAS, METODOLOGIAS E ÁREAS DA PSICOLOGIA SOCIAL. ABORDAGENS CLÁSSICAS DA PSICOLOGIA SOCIAL.
    DESENVOLVIMENTOS E TEMAS CONTEMPORÂNEOS DA PSICOLOGIA SOCIAL.
  2. ANÁLISE E INTERVENÇÃO EM PROCESSOS PSICOSSOCIAIS E COMUNITÁRIOS

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    A ABORDAGEM PSICOSSOCIAL DOS PROBLEMAS DE GRUPO E SOCIAIS INTERVENÇÕES DE PROCESSOS PSICOSSOCIAIS EM DIFERENTES CONTEXTOS.
    INTERVENÇÕES DE PROCESSOS PSICOSSOCIAIS EM DIFERENTES CONTEXTOS.
    CORRENTES E ORIENTAÇÕES PARA PROCESSOS PSICOSSOCIAIS E DE GRUPOS.
  3. ANTROPOLOGIA SOCIOCULTURAL

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    ORIGEM E EVOLUÇÃO DA ANTROPOLOGIA COMO DISCIPLINA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO.
    DISCIPLINAS CIENTÍFICAS DE ANTROPOLOGIA.
    OS CAMPOS CLÁSSICOS DE ESTUDO DA ANTROPOLOGIA SOCIOCULTURAL.
    A CULTURA E SUAS FORMAS DE TRANSMISSÃO E APRENDIZAGEM A PARTIR DA ABORDAGEM DA ANTROPOLOGIA SOCIOCULTURAL.
    ABORDAGENS E MÉTODOS DE COMPREENSÃO DA ANTROPOLOGIA SOCIOCULTURAL.
  4. PSICOLOGIA INSTITUCIONAL E DE GRUPO

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    ESPAÇOS DE GRUPO E INSTITUCIONAIS COMO LOCAIS DE INTERMEDIAÇÃO, GÊNESE E TRANSFORMAÇÃO DA SUBJETIVIDADE
    ESTUDOS SOBRE GRUPOS. ALGUMAS SISTEMATIZAÇÕES
    O GRUPO E SEU ESTUDO NA PSICOLOGIA SOCIAL. CONCEITUAÇÃO CLASSIFICAÇÕES. FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO GRUPO. ESTRUTURA E PROCESSOS DE GRUPO
    DIFERENTES ABORDAGENS TEÓRICAS DAS INSTITUIÇÕES.
    A INSTITUIÇÃO. CONCEITO E DIMENSÕES
    O INSTITUCIONAL, O SIGNIFICADO E A FUNÇÃO DA FORMAÇÃO SOCIOECONÔMICA QUE LHE DÁ LUGAR.

MÓDULO 2: BASES METODOLÓGICAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

  1. PROJETOS E METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    ALGUMAS GERALIDADES A FAZER SOBRE PROJETOS E METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA.
    A COMUNIDADE COMO ESPAÇO DE DESENVOLVIMENTO.
    A PESQUISA COMO NECESSIDADE DE PRÁTICA INTERVENTIVA.
    O DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO COMO PROPOSTA METODOLÓGICA.
    EDUCAÇÃO POPULAR: UMA ABORDAGEM À CONCEPÇÃO METODOLÓGICA
    A ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL (ASC)
    A METODOLOGIA DA GESTÃO DE PROJETOS.
  2. AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    CONCEITUALIZAÇÃO E ANTECEDENTES DA AVALIAÇÃO NA INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA,
    FUNÇÕES E OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO,
    CARACTERÍSTICAS E REGRAS DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO,
    MODELOS E TIPOS DE AVALIAÇÃO.FASES PROCESSO DE AVALIAÇÃO
    DIFICULDADES E OBSTÁCULOS QUE A AVALIAÇÃO ENFRENTA
    PRÁTICAS CONTEMPORÂNEAS NA AVALIAÇÃO DA INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA.
    O RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO
    AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS E PROJETOS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA EM DIFERENTES CONTEXTOS.
  3. NETNOGRAFIA E INTERVENÇÃO: TRABALHO SOCIOCOMUNITÁRIO 2.0

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    DA ETNOGRAFIA À NETNOGRAFIA. ANTECEDENTES HISTÓRICO E INVESTIGATIVOS.
    A NETNOGRAFIA COMO DISCIPLINA EMERGENTE MULTIDISCIPLINAR.
    CAMPO DE ANÁLISE DA NETNOGRAFIA.
    OBJETIVO DO ESTUDO DA NETNOGRAFIA.
    O MÉTODO NETNOGRÁFICO. SUAS CARACTERÍSTICAS.
  4. MÓDULO 3: ÁREAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    O CONFLITO. TEORIAS EXPLICATIVAS DO CONFLITO
    COMUNICAÇÃO E CONFLITO
    A DINÂMICA DO CONFLITO
    TIPOS DE CONFLITO.
    PROCESSOS DE RESOLUÇÃO-TRANSFORMAÇÃO DO CONFLITO
    A MEDIAÇÃO COMO MÉTODO ALTERNATIVO DE RESOLUÇÃO.
    O PAPEL DO MEDIADOR
    A MEDIAÇÃO COMO PROFISSÃO.
    DESAFIOS DAS NOVAS TECNOLOGIAS: A MEDIAÇÃO ON-LINE.

MÓDULO 3: ÁREAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA

  1. ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIOCOMUNITÁRIA COM UM ENFOQUE DE GÊNERO

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    A PERSPECTIVA DE GÊNERO. ANTECEDENTES, ABORDAGENS E DEBATES.
    PERSPECTIVA DE GÊNERO E PROCESSOS POLÍTICOS. NEOLIBERALISMO E PÓS-NEOLIBERALISMO.
    O FEMINISMOS E A PERSPECTIVA DE GÊNERO.
    A PERSPECTIVA DE GÊNERO NAS CIÊNCIAS SOCIAIS. ABORDAGENS E DEBATES TEÓRICO-METODOLÓGICOS
    IMPLICAÇÕES POLÍTICAS DA PERSPECTIVA DE GÊNERO: ESTADOS, POLÍTICAS PÚBLICAS, AÇÃO COLETIVA.
    ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA DA PERSPECTIVA DE GÊNERO.
  2. ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E DE GRUPO NO CONTEXTO FAMLIAR

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    A FAMÍLIA COMO O PRINCIPAL AGENTE DE SOCIALIZAÇÃO. REVISÃO E SITUAÇÃO ATUAL DA PREVENÇÃO FAMILIAR
    DIAGNÓSTICO E MODELOS DE INTERVENÇÃO FAMILIAR.
    OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DOS PROGRAMAS E AÇÕES PREVENTIVAS DIRIGIDAS À FAMÍLIA.
    CARACTERÍSTICAS DOS PROGRAMAS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E DE GRUPOS NO CONTEXTO FAMILIAR. PROJETO E FASES DO PLANO DE INTERVENÇÃO, ASPECTOS METODOLÓGICOS.
  3. ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO E TRABALHO COM GRUPOS EM RISCO DE EXCLUSÃO SOCIAL

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    BASES TEÓRICO-CONCEITUAIS DE INTERVENÇÃO E TRABALHO COM GRUPOS EM RISCO DE EXCLUSÃO SOCIAL.
    INTRODUÇÃO AOS GRUPOS EM RISCO DE EXCLUSÃO SOCIAL: CLASSIFICAÇÃO E ÁREAS DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL.
    FACES ATUAIS DA EXCLUSÃO SOCIAL, APROXIMAÇÃO TEÓRICA E ABORDAGEM METODOLÓGICA DA INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA.
    A ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO EM COMPETÊNCIAS SOCIOPROFISSIONAIS DE JOVENS EM RISCO DE EXCLUSÃO COMO FERRAMENTA DE INTERVENÇÃO SOCIOCOMUNITÁRIA.
    PERSPECTIVA DE GÊNERO, MULHER E EXCLUSÃO SOCIAL.
  4. ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIOCOMUNITÁRIA EM CONTEXTOS MULTICULTURAIS: PROCESSOS MIGRATÓRIOS E DIVERSIDADE

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS: CONCEITUALIZAÇÃO E TIPOLOGIA. A MIGRAÇÃO COMO EFEITO DA GLOBALIZAÇÃO. TEORIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS. PRESSÃO MIGRATÓRIA VS. POTENCIAL MIGRATÓRIO
    FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA EDUCAÇÃO INTERCULTURAL. DEFINIÇÃO DE CONCEITOS: CULTURA, SOCIALIZAÇÃO, MULTICULTURALIDADE, INTERCULTURALIDADE, MESTIÇAGEM, TRANSCULTURALISMO
    INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E MEDIAÇÃO INTERCULTURAL EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS.
    ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL EM CONTEXTOS MULTICULTURAIS. A DIMENSÃO METODOLÓGICA DA INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA INTERCULTURAL.
    O PAPEL DA METODOLOGIA NO PROJETO DE INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA INTERCULTURAL. PROJETAR, IMPLEMENTAR E AVALIAR O PLANO DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL EM CONTEXTOS MULTICULTURAIS.
  5. ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO SOCIOCOMUNITÁRIA NO CONTEXTO DA SAÚDE

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    INTERVENÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA NO CONTEXTO DA SAÚDE. CONCEITUALIZAÇÕES BÁSICAS
    DEFINIÇÃO DE CONCEITOS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO EM SAÚDE.
    PAPEL DO PROFISSIONAL NA PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DA SAÚDE.
    COMPORTAMENTO HUMANO E SAÚDE. MODELOS TEÓRICOS
    LINHAS ESTRATÉGICAS DE INTERVENÇÃO NO DOMÍNIO DA SAÚDE.

MÓDULO 4: PRÁTICAS SUPERVISIONADAS E PROJETO FINAL

  1. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    A disciplina aborda, entre outros, os seguintes conteúdos:

    ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DA PESQUISA CIENTÍFICA
    O PROCESSO DA PESQUISA CIENTÍFICA
    COMO INICIAR UMA PESQUISA? O PROJETO: PONTO DE PARTIDA
    CONSTRUÇÃO DO MARCO TEÓRICO
    DELINEAMENTO DA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA
    O RELATÓRIO DE PESQUISA.
  2. PRÁTICAS PRESENCIAIS SUPERVISIONADAS (PRACTICUM)

    As Práticas Presenciais Supervisionadas consistem em um conjunto de atuações profissionais, vinculadas ao âmbito do Master, que o aluno deve realizar individualmente em centros ou instituições externas, públicas ou privadas, presencialmente

    As Práticas Presenciais Supervisionadas constituem uma atividade de natureza formativa realizada pelos alunos e supervisionada pela Universidade, cujo objetivo é permitir que concluam sua formação acadêmica, favorecendo a integração do conhecimento adquirido e a implementação das competências desenvolvidas para prepará-los para a prática profissional.

  3. PROJETO FINAL DE Master

    O Projeto Final de Master consiste na preparação pelo aluno de um trabalho de pesquisa no campo de conhecimento do Master, que demonstre a integração dos conhecimentos e das habilidades adquiridas ao longo do plano de estudos.


Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

Direção Acadêmica

  • Dra. (c) Mariacarla Martí González. Doutorado em Educação pela Universidade de Saragoça. Mestre em Educação pela Arte pela Universidade das Artes, Cuba. Diplomada em Psicologia e Pedagogia das Artes. Licenciada em Psicologia pela Universidade de Havana. Promotora da Metodologia de Processos Corretivos Comunitários. Atuou como professora de psicologia na Universidade das Artes e pesquisadora convidada na Universidade de Saragoça. É autora de vários textos de apoio ao ensino na área da Psicologia de Grupo e na análise e intervenção de processos sociais e comunitários. Professora de Psicologia de Grupos e Psicologia Social da Universidade Europeia do Atlântico e membro do Gabinete de Aconselhamento Psicopedagógico da universidade. Sua linha de pesquisa tem sido focada nos temas de Psicologia de Grupos, gênero e processos de transformação social.

Professores e Autores

  • Dr. (c) Óscar Ulloa. Doutor em Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil (2011-2015). Mestre em Desenvolvimento Comunitário-Psicologia Social. Universidade Central de Las Villas. Diplomado em Formação de Assistentes Sociais. Universidade de Havana, Cuba. Professor Faculdade de Ciências Sociais. Universidade do Oriente. Cuba. Participação em conferências internacionais sobre desenvolvimento comunitário, gênero, mediação e resolução de conflitos. Tem mais de 8 anos de experiência no ensino universitário presencial e 5 anos de experiência na docência on-line.
  • Dr. (c) Juan Luis Martín Ayala. Doutor em Psicologia pela Universidade do País Basco, Espanha. Mestre em Saúde Mental pela Universidade de Deusto, Espanha. Especialista em Mediação Familiar. Diretor do Acadêmico do Curso de Psicologia e Professor e Pesquisador da área de Psicologia Evolutiva e da Educação da Universidade Europeia do Atlântico. Autor e coautor de vários livros, capítulos de livros e artigos de pesquisa na área. Participação em conferências internacionais sobre desenvolvimento e educação. Tem mais de 15 anos de experiência no ensino universitário presencial e 12 anos de experiência na docência on-line.
  • Dr. (c) Ciro Miguel Labrada Silva. Doutor em Ciências Sociológicas pela Universidade de Havana e membro da Banca Nacional de Doutorado em Sociologia (Cuba). Mestre em História Contemporânea e Bacharelado em Educação, com especialização em História e Ciências Sociais. Trabalhou por 19 anos com formação de professores e 13 anos como professor titular na Universidade de Holguín. Professora em programas de Master em Formação de Professores, Psicologia, Resolução de Conflitos/Mediação e Doutorado em Educação. Orientador de dissertações de Master e teses de doutorado. Atua no campo da Educação, Sociologia e História com um escopo multidisciplinar: psicologia social, educação inclusiva, resolução de conflitos, teorias de desenvolvimento social, epistemologia das ciências sociais, estudos comunitários, economia internacional, meio ambiente, gestão de negócios, TICs nas educação, gerenciamento de projetos e metodologia de pesquisa. Professor visitante nas Universidades de Brasília, Ontário Ocidental e Ottawa. Membro de conselhos de revisão do The Social Science Journal/ Western Social Science Association y Psychology Research/ Multi-Lingual Scientific Journals.
  • Dr. (c) Antonio Pantoja Vallejo. Doutor em Filosofia e Ciências da Educação pela UNED. Professor titular da Faculdade de Ciências Humanas e da Educação da Universidade de Jaén. Espanha. Especialista em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) em orientação e tutoria educacional, integração socioeducativa de imigrantes, orientação e tutoria nos diferentes estágios não universitários do sistema educacional, orientação e tutoria na universidade, bem como educação intercultural. Autor e coautor de vários livros, capítulos de livros e artigos de pesquisa na área. Participação em conferências internacionais sobre educação e novas tecnologias. Conta com mais de 10 anos de experiência no ensino universitário presencial e on-line.
  • Dra. (c) Ibis Marlene Álvarez Valdivia. Doutora em Psicologia pela Universidade de Havana e homologado na Universidade Autônoma de Barcelona. Professora na Universidade Autônoma de Barcelona, professora-consultora da Universidade Aberta da Catalunha e membro do seminário interuniversitário sobre estratégias de ensino e aprendizagem. Participação em vários projetos de pesquisa sobre aspectos educacionais e interculturalidade. Autora de publicações em revistas de impacto e de vários livros. Participou em conferências nacionais e internacionais. Orientadora de teses de doutorado e dissertações de Master nos anos 2004-2014. Conta com mais de 15 anos de experiência no ensino universitário presencial e 8 anos de experiência na docência on-line.
  • Dra. (c) Deysi Emilia García Rodríguez. Doutora em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Mestre em Psicologia Educacional pela Universidade de Havana, Cuba. Licenciada em Psicologia pela Universidade Central de Las Villas, Cuba. Sua trajetória profissional está associada à psicologia social no atendimento multidisciplinar às populações carcerárias. Atuou como psicóloga clínica/comunitária e professora vinculada a instituições de saúde pública em Cuba; e como psicóloga vinculada à educação, capacitação e seleção de pessoal para empresas de turismo. Trabalhou como professora universitária na área da psicologia, desenvolvendo pesquisas relacionadas a estilos de vida, organização do tempo, personalidade, aprendizado, formação de psicólogos, entre outros. Também realizou atividades de gestão administrativa e metodológica na formação de psicólogos. Participou em projetos de pesquisa sobre questões de educação e gênero em contextos rurais e marginais, bem como na coordenação de projetos universitários. Atuou como orientadora de trabalhos de conclusão de graduação e pós-graduação. Ele tem experiência na organização de eventos científicos. Apresentou trabalhos em várias conferências internacionais. É autora e coautora de várias publicações científicas e materiais didáticos.
  • Dra. (c) Lucibel Vásquez Pérez. Doutora em Intervenção Psicossocial, Universidade de Barcelona. Mestre em Psicogerontologia pela Universidade de Barcelona. Mestre em Psicologia Clínica em Crianças e Adolescentes, Universidade de San Martín de Porres, Lima, Peru. Professora no Master em Gerontologia da Fundação Universitária Iberoamericana-FUNIBER. Membro do Grupo de Trabalho em Gerontologia do Colégio Oficial de Psicólogos da Catalunha. Tem mais de 9 anos de experiência no ensino universitário presencial e 4 anos de experiência na docência on-line.
  • Dr. (c) Alexander Armando Cordovés Santiesteban. Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Mestre em Psicologia Educacional pela Universidade de Havana, Cuba. Licenciado em Psicologia pela Universidade Central de Las Villas, Cuba. Em sua trajetória profissional, teve experiências como psicólogo clínico/comunitário vinculado a instituições de saúde pública de Cuba, nas áreas rurais. Esteve vinculado ao ensino universitário na área de Psicologia e, ao mesmo tempo, desenvolveu pesquisas sobre aprendizagem, personalidade, organização do tempo, formação de psicólogos, entre outros temas. Participou em projetos de pesquisa financiados internacionalmente, coordenando questões de educação e gênero em contextos rurais e marginais. Atuou como orientador de trabalhos de conclusão de graduação e pós-graduação. Nos últimos anos, realizou pesquisas sobre políticas públicas e trajetórias de professores no contexto cubano, além de ações afirmativas e interculturalidade no contexto brasileiro. É autor e coautor de várias publicações científicas e materiais de ensino.
  • Dra. (c) Mariana Dornelles Alencar. Doutoranda em Educação pela Universidade de Girona. Pós-graduação em Educação e Cultura. Gestão de serviços, projetos e programas pela Universidade de Girona. Mestre em Gestão Cultural pela Universidade de Barcelona. Graduada em Comunicação Social-Jornalismo pela Universidade de Brasília. Experiência na Direção Acadêmica de Pós-Graduação e Master em Comunicação. Atualmente, colabora no desenvolvimento de projetos de educação e cultura da Cátedra UNESCO de Políticas Culturais e Cooperação da Universidade de Girona, por meio da gestão de conteúdos do site do projeto Patrimônio Cultural - Projeto de Educação da Agência Catalã de Patrimônio Cultural (Generalitat de Catalunya) e do desenvolvimento de projetos de formação em educação e cultura. É responsável pelo site da Cátedra e pelas redes sociais correspondentes. Foi membro da equipe de comunicação do Ministério da Cultura do Brasil. Tem mais de 9 anos de experiência no ensino universitário presencial e 7 anos de experiência na docência on-line.
  • Dra. (c) Alba Helen Hernández Santana. Mestre em Psicologia Social pela Universidade de Havana. Especializou-se por mais de 20 anos em pesquisa e ensino na área de Psicologia Organizacional. Atua como consultora há mais de 15 anos, atendendo a diversos setores e demandas. Tem vasta experiência em temas como trabalho em equipe, desenvolvimento organizacional, pesquisa-ação, mediação de conflitos e redes informais no contexto de negócios. Desenvolveu textos acadêmicos para a educação em ambientes virtuais de aprendizagem, em nível de pós-graduação e publicou vários artigos sobre temas relacionados à Psicologia Organizacional. Também possui mais de 5 anos de experiência em produção de conteúdo, tutoria e orientação de dissertações de Master. Conta com mais de 13 anos de experiência presencial em ensino e 3 anos de experiência na docência on-line.
  • Dra. (c) Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutoranda em Educação pela Universidade Internacional Ibero-americana. Mestre em Psicologia do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Havana, Cuba. Sua carreira profissional está ligada ao ensino, pesquisa e consultoria no campo da psicologia organizacional e outras áreas relacionadas. Experiência na coordenação de equipes de trabalho para o desenho curricular de programas acadêmicos e criação de materiais de ensino, além da gestão e otimização de processos e procedimentos relacionados ao desenho e implementação de programas acadêmicos em ambientes virtuais de aprendizagem. Ampla participação em Workshops, Seminários, Congressos. Autora e coautora de várias publicações científicas. Tem mais de 13 anos de experiência no ensino universitário presencial e 9 anos de experiência na docência on-line.
  • Dra. (c) Julién Brito Ballester. Doutoranda em Educação pela Universidade Internacional Ibero-americana. Mestre em Coaching Sistêmico pela Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha. Mestre em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha. Mestre em Psicologia do Trabalho e das Organizações pela Universidade de Havana, Cuba. Sua carreira profissional está ligada ao ensino, pesquisa e consultoria no campo da psicologia organizacional e outras áreas relacionadas. Trabalhou principalmente em funções de coordenação acadêmica, ensino, seleção, formação e desenvolvimento, bem como na direção e implementação de vários projetos de consultoria, atendendo a diversas necessidades de intervenção organizacional e processos de mudança. Há mais de 10 anos, trabalha em uma linha de pesquisa ligada ao desenvolvimento de competências. Tem mais de 7 anos de experiência no ensino universitário presencial e 5 anos de experiência na docência on-line.
  • MSc. Maricel Alba Rebollar Sánchez. Mestre em Educação, Menção em Psicologia pela Universidade Pedagógica "Enrique José Varona" de Havana, Graduada em Psicologia pela Universidade de Havana. Atuou como orientadora acadêmica e professora de graduação e pós-graduação em diferentes áreas disciplinares de aplicação da psicologia na Universidade San Gregorio de Portoviejo, Equador, Universidade das Artes de Cuba, Universidade Pedagógica "Enrique José Varona" de Havana, Universidade Juan Misael Saracho e na Universidade Mayor, Real e Pontificia "São Francisco Xavier de Chuquisaca" na Bolívia e como visitante na Universidade Nacional de Rosário, na Argentina. Tem mais de 40 anos de experiência no ensino universitário presencial e 5 anos de experiência na docência on-line.
  • MSc. Sonia Juliana Pérez Pérez. Mestre em Musicoterapia pela Universidade Nacional da Colômbia. Licenciada em Psicologia pela Universidade Nacional Aberta e a Distância, Colômbia. Licenciada em Antropologia pela Universidade de Los Andes, Colômbia. Diplomada em Ensino Universitário, Workshop da Corporação Universitária 5. Alta competência para o desenvolvimento de processos educacionais, sociais e terapêuticos, com base na capacidade de compreensão, análise e visão proativa. Habilidades de redação, leitura e pesquisa de primeiro nível. Tem experiência como professora e musicoterapeuta em várias instituições universitárias, centros de formação e intervenção terapêutica na Colômbia. Tem mais de 10 anos de experiência no ensino universitário presencial e 5 anos de experiência na docência on-line.
  • MSc. Leila Nomen. MMestre em neurociência e saúde mental na UOC e pós-graduada em intervenção socioeducativa familiar UB/IL3. Psicóloga e assistente social. Ela é professora associada e coordenadora na Universidade de Barcelona (UB). Possui experiência profissional no campo do luto e dos cuidados paliativos, no atendimento a crianças e adolescentes e na intervenção socioeducativa com famílias. Atualmente, exerce sua atividade profissional na área de risco e exclusão social em Càritas Diocesana de Sant Feliu e colabora em diferentes instituições de assistência e formação psicopedagógicas, como GAP ou Psiquiatria.com. Tem mais de 5 anos de experiência no ensino universitário presencial e 3 anos de experiência na docência on-line.
  • Lic. Mercè Zegrí Boada. É professora associada no Departamento de Antropologia Social e Cultural da Universidade de Barcelona para o ensino da disciplina Antropologia e mediação sociocultural. Ele é membro da La Fabric @, instituição que trabalha no campo social, onde realiza pesquisas e assessoria sobre políticas locais de ação comunitária, cultura, participação e interculturalidade. Também coordena equipes de trabalho em programas e projetos de intervenção comunitária de propriedade pública há mais de 20 anos.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal da FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário fornecer alguma informação adicional.

Uma vez recebida a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.