Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte

Apresentação do Programa

A nutrição e a atividade física são pilares fundamentais para a manutenção e a conservação da saúde da população em geral. Seus benefícios têm sido amplamente aprovado em inúmeras pesquisas mostrando que o estado nutricional adequada e a manutenção de uma prática de atividade física afetam vários processos metabólicos e fisiológicos, melhorando claramente a qualidade de vida do indivíduo.

Por outro lado, garantir as necessidades energéticas e nutricionais do atleta em formação, na competição, na fase de recuperação e até mesmo no período de descanso é fundamental para melhorar seu rendimento e prevenir lesões. E, atualmente, os atletas reconhecem o importante papel da nutrição e preocupam-se em manter hábitos alimentares corretos adaptados à sua disciplina esportiva.

Por isso e devido ao crescente interesse no cuidado de um estado ótimo de saúde desses perfis populacionais (pessoas fisicamente ativas e atletas), bem como a inclusão da alimentação, da atividade física e do esporte em programas governamentais e institucionais de promoção da saúde, justifica-se a necessidade de a população dispor de profissionais de saúde altamente qualificados e capacitados em nutrição, atividade física e esporte.

Neste sentido, apresenta-se o Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte para os profissionais de saúde interessados em desenvolver uma carreira na área da nutrição, da atividade física e do esporte, por meio de um programa acadêmico de alto nível, com duas vertentes claras: atividade física e nutrição para a promoção da saúde; e a nutrição e o esporte para o rendimento.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, amplitude e didática na elaboração dos conteúdos, permite direcionar o Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte a profissionais com interesse na atividade física e na nutrição para a promoção da saúde e na nutrição e no esporte para o rendimento.

O Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte tem como destinatários:

  • Graduados em Nutrição que desejem melhorar seu desempenho profissional especializando-se em nutrição voltada a pessoas fisicamente ativas e a atletas.
  • Graduados em Ciências da Saúde que desejem se aprofundar em nutrição na área de atividade física e esporte.
  • Graduados em Ciências da Atividade Física e do Esporte com interesse em complementar sua formação em nutrição, esporte e atividade física.

Titulação

A aprovação no programa de Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte permitirá que o aluno obtenha o grau de: MASTER EM NUTRIÇÃO, ATIVIDADE FÍSICA E ESPORTE.

A aprovação no programa permitirá que o aluno receba o diploma expedido pela universidade na qual ele se matriculou, com o patrocínio da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER).

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte é de 2 anos.

Com relação à distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início. Desta maneira, o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, sempre que houver vagas disponíveis.
  • O tempo máximo para concluir o programa é de 24 meses. Neste período, o aluno deve ter concluído com êxito todas as avaliações do programa.

A estrutura de créditos do Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte pode ser vista na tabela a seguir.

  CRÉDITOS ECTSa DURAÇÃOb HORAS
Módulo 1: Metodologia e pesquisa 10 2 100
Módulo 2: Atividade Física e Nutrição para a promoção da saúde 25 6 250
Módulo 3: Nutrição e Esporte para o rendimento 45 12 450
Módulo 4: Projeto Final (Dissertação) de Mestrado 12 4 120
TOTAL 92 24 920

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade a titular. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 10 + 15 horas. Se o aluno cursa o programa em uma universidade que não pertence ao Espaço Europeu de Educação Superior (EEES), a relação entre créditos e horas pode variar.
b. Duração em meses


Observação: Antes de iniciar o Master, há o Módulo 0: Pré-requisitos, formado pela disciplina Alimentação saudável. Deverão cursá-lo aqueles alunos que não comprovarem formação suficiente em nutrição.

Objetivos

Objetivo geral

  • Formar especialistas com um perfil multidisciplinar nas principais áreas de conhecimento relacionadas com a atividade física e a nutrição para a promoção da saúde e com a nutrição e o esporte para o rendimento.

Objetivos específicos

  • Valorizar a importância da nutrição, da atividade física e do esporte para a manutenção e a conservação da saúde.
  • Valorizar o papel da atividade física e da alimentação como medidas preventivas e terapêuticas nas doença prevalentes.
  • Estimar a relevância da nutrição no rendimento esportivo, na prevenção de lesões e no estado de saúde do atleta.

Saídas Profissionais

Algumas saídas profissionais do programa de Mestrado em Nutrição, Atividade Física e Esporte são:

  • Aconselhamento nutricional em centros de saúde (atenção primária, hospitais, clínicas, etc.).
  • Aconselhamento nutricional em centros esportivos de alto rendimento, em redes de ginástica/wellness, em clubes e centros esportivos.
  • Agente de saúde em entidades de caráter público e privado dedicadas à promoção da saúde.
  • Docente em programas de ensino formal e não formal orientados aos profissionais da saúde, às associações de doentes crônicos, às escolas, aos centros cívicos, aos centros esportivos, etc.
  • Cargos de pesquisador em centros de pesquisa relacionados com a nutrição, a atividade física e o esporte.
  • Assessor nos departamentos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), de Marketing ou de Qualidade de empresas vinculadas à alimentação, a nutrição e o esporte.

Observação: O exercício das profissões é regulado pela legislação de cada país.

Plano de estudos

Antes de iniciar o Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte, há o Módulo 0: Pré-requisitos, formado pela disciplina Alimentação saudável. Deverão cursá-lo aqueles alunos que não comprovarem formação suficiente em nutrição.

O Master em Nutrição, Atividade Física e Esporte é formado pelos seguintes módulos descritos a seguir:

  • MÓDULO 1: METODOLOGIA E PESQUISA (100 HORAS)

Nesse módulo, são determinados os aspectos fundamentais: das técnicas e das etapas do método científico; do processo de pesquisa; do critério estatístico para o processo de pesquisa; e do desenvolvimento do relatório final.

As disciplinas e créditos que compõem o módulo são mostrados na tabela a seguir:

MÓDULO 1: METODOLOGIA E PESQUISA
# DISCIPLINAS CRÉDITOS
1 Metodologia da Pesquisa Científica 5
2 Bioestadística 5
TOTAL 10
  • MÓDULO 2: ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE (250 HORAS)

Nesse módulo, estuda-se minuciosamente a importância da manutenção de uma alimentação saudável e da prática de atividade física para o fomento e o cuidado da saúde de indivíduos em diferentes situações fisiológicas e patológicas.

As disciplinas e créditos que compõem o módulo são mostrados na tabela a seguir:

  • MÓDULO 3: NUTRIÇÃO E ESPORTE PARA O RENDIMENTO (450 HORAS)

Nesse módulo, estuda-se minuciosamente e contextualiza-se a nutrição adequada para o rendimento esportivo, a prevenção de lesões e o cuidado do atleta.

As disciplinas e créditos que compõem o módulo são mostrados na tabela a seguir:

  • MÓDULO 4: PROJETO FINAL (DISSERTAÇÃO) DE MASTER (120 HORAS)

O Projeto Final deve ter um caráter profissionalizante e relacionado à área profissional na qual se insere o programa cursado.

O aluno deve desenvolver seu Projeto Final de acordo com as Normas do Projeto Final.

Os créditos que compõem o módulo são mostrados na tabela a seguir:

MÓDULO 4: PROJETO FINAL (DISSERTAÇÃO) DE MASTER
# PROJETO FINAL CRÉDITOS
1 Projeto Final/Dissertação de Master 12
TOTAL 12

Descrições dos Cursos

MÓDULO 1: METODOLOGIA E PESQUISA

  1. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    Essa disciplina apresenta as etapas do processo de pesquisa e suas técnicas, com o objetivo de permitir que o aluno se aproxime do método científico, facilitando a geração de contribuições ao seu campo de trabalho.

    É composta pelos seguintes temas:

    Aspectos epistemológicos da pesquisa científica. O processo de pesquisa científica. Como iniciar uma pesquisa? O projeto: ponto de partida. Construção do marco teórico. Criação da estratégia metodológica. O relatório da pesquisa. A pesquisa como fonte de informação na relação entre fatores psicossociais e hábitos de conduta do exercício físico.

  2. BIOESTADÍSTICA

    Essa disciplina apresenta as ferramentas estatísticas e as técnicas de estatística descritiva mais adequadas em função do tipo de estudo realizado na área da saúde.

    É composta pelos seguintes temas:

    Estatística descritiva. Distribuição de frequências. Estatística descritiva. Medidas de centralização e dispersão. Estatística descritiva. Relação entre duas variáveis. Relação entre três variáveis. Análise estratificada. Confusão e interação. Proporções e probabilidade. Teorema de Bayes. Distribuições de probabilidade: binomial, Poisson e normal. Inferência estatística com uma proporção. Distribuição normal e teorema central do limite. Inferência estatística com uma média. A inferência estatística com duas médias. A inferência estatística com duas proporções. Tamanho da amostra para estimativa. Projeto de caso-controle. Tabelas de contingência. Análise de variância. Regressão linear. A inferência Bayesiana. Potência estatística de uma pesquisa e tamanho da amostra para testes

MÓDULO 2: ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE

  1. FATORES E RISCOS PSICOSSOCIAIS DA ATIVIDADE FÍSICA PARA A SAÚDE

    Esta disciplina estuda a influência dos aspectos sociais e psicológicos na prática da atividade física.

    É composta pelos seguintes temas:

    Fatores psicológicos relacionados com a realização da atividade física. A importância da família no desenvolvimento da atividade física. Outros fatores pessoais e sociais que incidem na adesão à atividade física. Atividade física, adesão e saúde. Problemática psicológica e social. Estratégias para prevenir o abandono e melhorar a saúde. Motivação na atividade física para a saúde: tipos e teorias. Avaliação da motivação e dos motivos de participação na atividade física. Autoconfiança, autoeficácia e crenças na prática da atividade física. Atitudes e valores na atividade física para a saúde. Concepção e desenvolvimento de programas de atividade física e saúde. Estabelecimento de metas de saúde por meio do esporte e da atividade física.

  2. RECOMENDAÇÕES DE ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO PARA A SAÚDE

    Essa disciplina analisa os benefícios e os riscos associados com o estilo de vida que afetam o estado de saúde, bem como as recomendações nutricionais e de atividade física voltadas à população saudável.

    É composta pelos seguintes temas:

    Benefícios e riscos associados com o estilo de vida. Exame de pré-participação e estratificação do risco. Avaliação da capacidade física. Quantificação da atividade física. Fundamentos da alimentação saudável. Planejamento dietético para populações saudáveis. Recomendações nutricionais e de atividade física para populações saudáveis.

  3. ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

    Esta disciplina destaca a relevância de um estilo de vida saudável como meio para a promoção da saúde integral em crianças e adolescentes, destacando a influência da atividade física e da alimentação.

    É composta pelos seguintes temas:

    Características da infância e da adolescência. Promoção da saúde e da qualidade de vida nos jovens: alimentação e atividade física. A condição física saudável nos jovens. Atividade física e alimentação em crianças com sobrepeso ou obesidade. Atividade física e alimentação na escola. Doença crônica e risco de exclusão social associada à obesidade na população infanto-juvenil: da teoria à prática.

  4. ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO EM IDOSOS

    Essa disciplina apresenta os benefícios do estilo de vida saudável na saúde dos idosos, destacando a influência da atividade física e da alimentação.

    É composta pelos seguintes temas:

    Aspectos fisiológicos, psicológicos e sociais do envelhecimento. Exame de saúde e de pré-participação em um programa de exercício. Avaliação da capacidade física. Avaliação do nível de atividade física. Treinamento da flexibilidade, força e resistência aeróbica. Nutrição, alimentação e saúde nos idosos. Envelhecimento, doença, nutrição e atividade física.

  5. ATIVIDADE FÍSICA E NUTRIÇÃO PARA A SAÚDE EM DIVERSAS DOENÇAS

    Essa disciplina aprofunda-se no papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição em diversas doenças de grande prevalência.

    É composta pelos seguintes temas:

    Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição no sobrepeso e na obesidade. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição nas doenças cardiovasculares. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição na HA. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição nas doenças respiratórias. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição na diabetes mellitus. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição no câncer. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição na osteoporose. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição nas doenças reumáticas. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição na osteoartrite. Papel preventivo e terapêutico da atividade física e da nutrição em outras doenças.

MÓDULO 3: NUTRIÇÃO E ESPORTE PARA O RENDIMENTO

  1. CINESIOLOGIA

    Essa disciplina descreve os princípios fisiológicos e biomecânicos da atividade física e do esporte.

    É composta pelos seguintes temas:

    Conceito e evolução da sistemática do exercício. Classificação do movimento e do exercício físico. Cinesiologia e aspectos gerais da análise mecânica e do exercício físico. Tronco superior. A coluna vertebral. Tronco inferior. Análise mecânica do exercício físico.

  2. AVALIAÇÃO FUNCIONAL DO ATLETA

    Essa disciplina analisa a aplicabilidade da avaliação funcional no rendimento esportivo.

    É composta pelos seguintes temas:

    Conceito e importância da avaliação funcional do atleta. Análise dos questionários e testes para a avaliação funcional baseados na evidência científica. Determinação do estado físico do atleta e implementação dos testes em relação à modalidade esportiva e ao momento da temporada. Avaliação funcional do atleta e sua importância na prevenção de lesões.

  3. AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DO ATLETA.

    Essa disciplina distingue as ferramentas de determinação da ingestão de nutrientes e dos protocolos que influenciam a avaliação antropométrica e corporal do atleta.

    É composta pelos seguintes temas:

    Determinação da ingestão nutricional do atleta. Técnicas antropométricas e de avaliação corporal. Análise dos parâmetros bioquímicos e marcadores biológicos relevantes para a saúde do atleta.

  4. PSICOLOGIA DO ESPORTE

    Essa disciplina estuda os fatores psicológicos presentes na participação e no rendimento esportivo, no exercício e em outros tipos de atividade física.

    É composta pelos seguintes temas:

    Introdução à psicologia do esporte e suas aplicações na área esportiva. Descrição e funções do psicólogo esportivo. Aplicações da psicologia do esporte segundo a modalidade esportiva e as necessidades dos praticantes. Técnicas e ferramentas úteis para a melhora psicológica do atleta. Determinação das necessidades psicológicas do atleta ao longo do processo de lesão.

  5. BIOMARCADORES: ADAPTAÇÃO AO EXERCÍCIO, LESÕES E FADIGA

    Essa disciplina apresenta os mecanismos fisiológicos presentes na fadiga, no dano muscular e na lesão do atleta.

    É composta pelos seguintes temas:

    Dano muscular. Estresse oxidativo e fadiga. Marcadores de lesão muscular. Parâmetros bioquímicos. Pré-disposição genética no atleta. Regeneração muscular.

  6. DETERMINANTES DO RENDIMENTO E NUTRIÇÃO EM DIVERSAS DISCIPLINAS ESPORTIVAS

    Esta disciplina aprofunda-se na atuação dos sistemas energéticos de acordo com a disciplina esportiva, a duração, a intensidade e o formato do exercício, bem como no planejamento dietético adequado a distintas modalidades esportivas.

    É composta pelos seguintes temas:

    Fisiologia, sistemas energéticos e nutrientes na prática esportiva. Planejamento dietético no esporte. Novas tendências e estratégias nutricionais para o rendimento esportivo. Esportes de média e longa distância. Natação. Esportes de remo. Esportes de velocidade e saltos. Esportes de força e lançamentos. Esportes coletivos ao ar livre. Esportes coletivos indoor. Esportes de raquete. Ginástica e esportes estéticos. Esportes de combate. Esportes automobilísticos. Esportes marítimos. Esportes de inverno. Esportes desenvolvidos em ambientes extremos.

  7. NUTRIÇÃO ESPORTIVA APLICADA A GRUPOS POPULACIONAIS ESPECÍFICOS

    Essa matéria estuda as diretrizes a serem cumpridas pela alimentação saudável adaptada a grupos específicos da população que pratica esporte.

    É composta pelos seguintes temas:

    Nutrição em crianças e adolescentes atletas. Nutrição em mulheres atletas. Nutrição em atletas veteranos. Nutrição no espaço. Treinamento em jejum. Nutrição clínica esportiva. Outros grupos.

  8. AJUDAS ERGOGÊNICAS, SUBSTÂNCIAS DOPANTES E DOPING GENÉTICO NO ESPORTE

    Essa disciplina apresenta as ajudas ergogênicas que, com evidência científica comprovada, favorecem o máximo rendimento esportivo, bem como as substâncias consideradas dopantes no mundo e os métodos de detecção empregados.

    É composta pelos seguintes temas:

    Conceito de ajuda ergogênica e fadiga no esporte. Classificação dos suplementos de acordo com a evidência científica. Hidratação do atleta. Prescrição e periodização das ajudas ergogênicas de acordo com a prática esportiva. Doping: substâncias dopantes, legislação e sua detecção.

  9. TRANSTORNOS ALIMENTARES NO ESPORTE

    Essa disciplina apresenta os transtornos da alimentação mais frequentes em atletas.

    É composta pelos seguintes temas:

    Transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos no esporte. Etiopatogenia. Critérios de diagnóstico dos transtornos do comportamento alimentar reconhecidos no DSM-V. Consequências dos transtornos alimentares. Clínica. Medidas preventivas. Tratamento nos transtornos do comportamento alimentar. Prognóstico.

MÓDULO 4: PROJECTO FINAL (PF)

O projeto final deve ter caráter profissionalizante, deve ser uma proposta e colocação em prática de uma ação com o objetivo de responder às necessidades identificadas em um determinado contexto profissional real, relacionado com o área profissional na qual se insere o programa cursado, ou seja, com a atividade física e a nutrição para a promoção da saúde ou da nutrição esportiva para o rendimento.

O aluno deve desenvolver seu Projeto Final segundo a Norma do Projeto Final, que a instituição fornecerá e que servirá de guia para seu desenvolvimento, sobretudo se o aluno não contar com experiência na elaboração de projetos desse tipo.


Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a modificações em função de atualizações ou melhorias efetuadas.

Direção

Direção acadêmica

  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Pesquisador em Bioquímica e docente da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.

Coordenação Geral Acadêmica

  • Dra.(c) Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Internacional.

Professores e Autores

  • Dra. Priscilla Almeida de Souza. Doutora em Biomedicina pela Universidad de Zaragoza. Graduada em Nutrição Humana e Dietética e Especialista em Nutrição Esportiva pelo Centro Universitário de Belo Horizonte.
  • Dra. Susana Aznar Laín. Doutora em Ciências da Atividade Física e do Esporte. Professora do Departamento de Didática da Expressão Musical, Plástica e Corporal da Universidad de Castilla La Mancha.
  • Dr. Antonio Jesús Bores. Doutor em Ciências da Atividade Física e do Esporte. Mestrado em Alto Rendimento Esportivo. Mestrado em Alto Rendimento Esportivo em Esportes Coletivos. Mestrado em Alto Rendimento, Condicionamento Físico e Força.
  • Ma. Susana Cardona Aquino. Máster en Psicología Clínica y Psicoterapia por la Universidad Ramon Llull. Licenciada en Psicología por la Universidad Ramón Llull.
  • Dr. Alfredo Córdova Martínez. Catedrático de Escuela Universitaria. Departamento de Fisiología da Universidad de Valladolid.
  • Dra. Andrea Corrales. Doutora em Fisiologia pela Universidad de Cantabria. Mestrado em Biologia Molecular e Biomedicina pela Universidad del País Basco e pela Universidad de Cantabria. Mestrado em Psicologia do Esporte pela SIPD. Graduada em Biologia (Universidad de Oviedo) e em Psicologia (UNED).
  • Dr. Jorge Crespo. Doutor em Engenharia Civil. Especialista em Modelagem e Simulação Computacional.
  • Dra. (c) Irma Domínguez Azpíroz. Doutora candidata em Educação. Mestrado Internacional em Nutrição e Dietética pela Universidad de León. Mestrado em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva pela UNINI. Graduada em Nutrição e Dietética pela Universidad de Navarra.
  • Dr. Iñaki Elío. Doutor em Projetos de Saúde e Nutrição. Nutricionista. Pós-graduação em Gestão de Restauração Comercial e Coletiva. Mestrado em Nutrição e Metabolismo.
  • Dr.(c) José Alberto Frade-Martins Parraça. Doutorando associado da Universidade de Extremadura. Professor da Faculdade de Saúde e Esporte da Universidade de Évora, Portugal.
  • Ma. Esther Huertas Hidalgo. Mestrado Experimental em Ciências Farmacêuticas pela Universitat de Barcelona. Graduada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos pela Universitat de Barcelona. Engenheira Técnica Agrícola em Indústrias Agrárias e Alimentares pela Universitat Politècnica de Catalunya.
  • Dra. Nuria Garatachea Vallejo. Doutora em Ciências da Atividade Física e do Esporte pela Universidad de León. Professora do Departamento de Ciências Biomédicas da Universidad de León.
  • Dr. Enrique Garcés de los Fayos. Doutor em Psicologia. Professor do Departamento de Personalidade, Avaliação e Tratamento Psicológico da Universidad de Murcia.
  • Dr. Javier González Gallego. Catedrático de Biologia da Universidad de León. Diretor do Departamento de Ciências Biomédicas da Universidad de León.
  • Ma. Sandra Gervilla Barbero. Mestre em Atividade Física e Saúde com especialização em Reabilitação e Readaptação esportiva pelo Instituto Nacional de Educación Física de Cataluña (INEFC). Graduada em Nutrição Humana e Dietética pela Universidad de Lleida.
  • Dr. Narcis Gusi Fuentes. Catedrático. Departamento de Didática da Expressão Musical, Plástica e Corporal da Universidade de Extremadura.
  • Dr (c). Carlos Lago. Doutorando em Ciências do Esporte, Educação Física e Atividade Física Saudável pela Universidad de Vigo (Espanha). Mestrado Universitário em Pesquisa em Atividade Física, Esporte e Saúde pela mesma universidade. Graduado em Ciências da Atividade Física e do Esporte.
  • Dra (c). Anna Marín. Doutora candidata em Educação pela Universidad Internacional Iberoamericana. Mestrado Internacional em Nutrição e Dietética, com especialização em Nutrição e Atividade Física pela Universidad de León. Graduada em Nutrição Humana e Dietética pela Universitat de Barcelona.
  • Dra. Sara Márquez Rosa. Catedrática da Área de Educação Física e Esportiva da Universidad de León. Presidenta da Federación Española de Psicología en el Deporte (FEPD).
  • Dra. Susana Martínez. Doutora em Biologia. Graduada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos. Pesquisadora no Instituto de Biomedicina (IBIOMED) da Universidad de León.
  • Dra. Mercedes Montserrat. Doutora em Qualidade, Segurança e Tecnologia dos Alimentos. Mestrado Universitário em Iniciação à Pesquisa em Ciência e Tecnologia dos Alimentos. Mestrado Universitário em Nutrigenômica e Nutrição Personalizada. Graduada em Nutrição Humana e Dietética.
  • Dr. José Nadal García. Instituto de Enseñanza Secundaria Pedraforca, Departamento de Educação, Generalitat de Cataluña, L’Hospitalet del Llobregat, Barcelona, Espanha.
  • Dr. Aurelio Olmedilla Zafra. Doutor em Psicologia. Professor da Faculdade de Ciências do Esporte da Universidad Católica San Antonio de Murcia.
  • Dr. Francisco Ortín Montero. Doutor em Psicologia Esportiva. Professor do Departamento de Personalidade, Avaliação e Tratamento Psicológico da Universidad de Murcia.
  • Dra. Mireia Peláez Puente. Doutora em Ciências da Atividade Física e do Esporte. Professora da Universidad Europea del Atlántico.
  • Dr. Borja del Pozo Cruz. Doutor em Ciências da Atividade Física, Rendimento Esportivo e Saúde. Professor do Departamento de Educação Física e Esportes da Universidad de Sevilla.
  • Dr. David Recuenco Serrano. Graduado e Doutor em Ciências da Atividade Física e do Esporte. Graduado em Fisioterapia. Mestrado em Preparação Física no Futebol.
  • Ma. María Rafaela Rosas Morales. Mestrado em Administração e Direção de Empresas Agroalimentares pela Universitat de Barcelona - IGIA. Graduada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos pela Universitat de Barcelona. Graduada em Farmácia pela Universitat de Barcelona.
  • Dr. Alfonso Salguero del Valle. Doutor em Ciências da Atividade Física e do Esporte pela Universidad de León. Professor do Departamento de Didática da Expressão Musical, Plástica, Corporal, Desenho e Educação Física da Universidad de León.
  • Dra. Pilar Sánchez Collado. Doutora em Farmácia. Professora do Departamento de Ciências Biomédicas da Universidad de León.
  • Dr. José Enrique Sirvent Belando. Doutor em Ciências (Nutrição e Bromatologia) pela Universidad de Alicante. Professor associado do Departamento de Química Analítica, Nutrição e Bromatologia da Universidad de Alicante.
  • Dra. Sandra Sumalla. Doutora em Projetos de Saúde e Nutrição. Nutricionista e Tecnóloga de Alimentos. Mestrado em Nutrição e Dietética Aplicada e em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva. Professora da Universidad Europea del Atlántico.
  • Dr. Nicolás Terrados Cepeda. Doutor em Medicina e Cirurgia. Professor do Departamento de Biologia Funcional da Universidad de Oviedo.
  • Dra. Gema Torres Luque. Doutora em Ciências do Esporte. Professora Titular do Departamento de Didática da Expressão Musical, Plástica e Corporal da Universidad de Jaén.
  • Dr. Miguel Del Valle Soto. Catedrático da Universidad de Oviedo. Diretor da Escola de Medicina Esportiva da Universidad de Oviedo. Vice-presidente da Federación Española de Medicina del Deporte.
  • Dr. José Gerardo Villa Vicente. Catedrático da Área de Educação Física e Esportiva da Universidad de León.
  • Dra. Rosa E. Yáñez. Mestrado e Doutorado em Nutrição e Metabolismo, Mestrado com especialização em Nutrigenômica e Alimentos Funcionais pela Universidad Rovira i Virgili, em Tarragona (Espanha). Graduada em Educação na Diabetes.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal da FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário fornecer alguma informação adicional.

Uma vez recebida a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.