Sobrepeso e Obesidade

Apresentação do Programa

É indubitável a importância da alimentação no estado de saúde das pessoas. Por este motivo, falando da saúde, cada vez é maior a certeza de que é necessário tê-la em consideração e transmitir a grande importância que tem para a saúde presente e futura.

O avanço das ciências que servem de sustentação à Nutrição como a Bioquímica, a Biologia Molecular, a Fisiopatologia, a Dietética e a Bromatologia fazem da Nutrição uma ciência fascinante por ser moderna e aplicada, que está em contínua mudança e adaptação aos novos tempos e descobertas. Além disso, suas implicações obrigam a contemplá-la não só com olhos científicos, mas também humanos.

O campo da alimentação e da nutrição, durante muitos anos, esteve em um segundo plano em nossa sociedade. Não se lhe conferia a importância que realmente tem. Atualmente, temos um sistema de saúde apoiado na cura; entretanto, cada vez mais fica demonstrado que a prevenção deve ser nosso primeiro fim e prioridade. É necessário deixar de lado a posição central da cura, que vinha sendo habitual até o momento, para conseguir uma sociedade mais saudável e conscientizada.

Em termos econômicos, os adequados programas de prevenção ajudariam a reduzir o gasto atual de saúde, focalizado em sua grande maioria para os tratamentos paliativos ou curativos. Entretanto, atualmente, balança de forma espetacular a incidência de patologias como a obesidade, diabetes, enfermidade cardiovascular.... Este fato deixa manifesta a grande necessidade de agir nas vias de prevenção para refrear o aumento de sua incidência e evitar todas aquelas complicações que derivam destas patologias.

Por tudo isso, surge este programa em Sobrepeso e Obesidade, para oferecer a todos aqueles profissionais da saúde interessados em uma formação específica, atual e rigorosa na prevenção e o tratamento do sobrepeso e a obesidade, patologias com uma grande prevalência na população atual, de uma óptica global e interdisciplinar, para facilitar a formação de equipes de saúde capazes de abordar tanto a prevenção como o tratamento de forma global e coordenada.

A quem é dirigido

programa Sobrepeso e Obesidade destina-se a:

  • Médicos e profissionais da saúde (graduados universitários em Ciências da Saúde) interessados na nutrição e a dietética principalmente na prevenção e o tratamento da obesidade.
  • Pessoas sem um diploma universitário que desejam se especializar na área de nutrição, excesso de peso e obesidade1.

Programa Sobrepeso e Obesidade será um complemento ideal para enriquecer qualquer formação de pós-graduação para alguém interessado em especializar-se nos temas de saúde e nutrição.

As características e estrutura do programa pode variar para os alunos sem um diploma universitário, referem-se a perguntar

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação do Programa Sobrepeso e Obesidade.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

 

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do programa acadêmico Sobrepeso e Obesidade é de: 225 horas (22,5 créditos)

A respeito da distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um programa à distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, o que faz com que o aluno possa formalizar a matrícula a qualquer momento, sempre que haja vagas;
  • O tempo máximo está disponível para o programa é de 6 meses. Neste período, o estudante deve ter apresentado todas as avaliações correspondentes aos assuntos.

A estrutura de créditos do programa acadêmico Sobrepeso e Obesidade está na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Sobrepeso e Obesidade 12,5 4 125
2ª Parte: Exercícios Práticos - Sobrepeso e Obesidade 10 2 100
TOTAL 22,5 6 225

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula.
b. Duración em meses.

Objetivos

Objetivo genal

  • Proporcionar conhecimentos avançados na área da alimentação e nutrição relacionados com o Sobrepeso e a Obesidade.

Objetivos particulares

  • Conhecer as últimas novidades e estudos científicos realizados por pesquisadores internacionais peritos em nutrição e obesidade.
  • Ser capaz de participar da elaboração de um programa de assessoramento nutricional adaptado às necessidades dos pacientes com sobrepeso ou obesidade.
  • Poder transmitir informação adequada de hábitos de alimentação corretos, assim como as conseqüências negativas que podem comportar não segui-los.
  • Dotar os alunos das ferramentas necessárias que lhes permitam adquirir um critério próprio para poder deduzir se uma prática dietética é coerente de um ponto de vista científico ou opinar sobre diferentes teorias sobre a obesidade.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do programa Sobrepeso e Obesidade são:

  • Oferecer uma especialização aos profissionais da saúde como complemento à sua formação e ajuda na realização de seu trabalho diário.
  • Docência em programas de ensino a pessoal da saúde, a pessoal de serviços de alimentação, a centros de informação ao consumidor, a associações de doentes crônicos, a colégios, a centros cívicos, a centros esportivos, etc.
  • Cargos de responsabilidade em empresas de alimentação coletiva: colégios, catering, hotéis, hospitais, geriátricos,...
  • Assessoria técnica em programas de busca e informação e promoção de produtos para assegurar o enlace entre marketing, tecnologia e pesquisa e desenvolvimento.
  • Funções comerciais em empresas alimentares ou farmacêuticas.

Observação: O exercício das profissões é regulado pela legislação de cada país.

Plano de estudos

O programa de sobrepeso e obesidade tem uma estrutura curricular baseada em 2 partes de formação que procuram colocar o aluno em um quadro real de acordo com uma mudança contínua.

  • 1ª PARTE: DISCIPLINA (125 HORAS)

O programa está composto por 1 disciplina, estruturada segundo uma ordem pedagógica coerente, razão pela qual o aluno deverá seguir a ordem cronológica pautada em seu estudo.

Desta forma, segundo suas necessidades profissionais e sua formação prévia, o aluno conseguirá o objetivo principal do programa: uma formação completa, exaustiva e atual relativa ao sobrepeso e à obesidade.

  • 2ª PARTE: EXERCÍCIOS PRÁTICOS - SOBREPESO E OBESIDADE (100 HORAS)

A última fase do programa é destinada à realização dos Exercícios Práticos - Sobrepeso e Obesidade.

O objetivo é apresentar um documento completo que mostre o desenvolvimento total dos exercícios propostos, aplicando os conhecimentos adquiridos com o estudo do material à resolução de casos concretos e reais, para que o aluno possa ter a possibilidade de aplicar de forma prática o aprendido no programa.


Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a ligeiras modificações em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: DISCIPLINA

SITUAÇÃO ATUAL. CONCEITOS
Introdução. Conceito. Epidemiologia. Classificação e quantificação.
DIAGNÓSTICO DA OBESIDADE
Diagnóstico do sobrepeso e da obesidade: diagnóstico médico e psicológico - psiquiátrico. Avaliação da composição corporal.
ETIOPATOGENIA DA OBESIDADE
Etiopatogenia do sobrepeso e a obesidade: fatores genéticos, fisiológicos e ambientais. Aumento de peso e medicamentos.
COMPLICAÇÕES DERIVADAS DA OBESIDADE
Complicações derivadas do sobrepeso e a obesidade: transtornos metabólicos e endócrinos, Cardiovasculares, respiratórios e digestivos, Síndrome X. Transtornos psicológicos, neurológicos, oncológicos, ginecológicos e cutâneos. Problemas ósseos e articular. Alterações renais. Risco cirúrgico.
PROTOCOLO DE TRATAMENTO DA OBESIDADE
Protocolo do tratamento do sobrepeso e a obesidade: protocolo do sobrepeso e a obesidade. A consulta dietética. Cálculo das necessidades energéticas. Elaboração de dietas. A comunicação. O conselho ou as pautas para o paciente. Uma equipe multidisciplinar.
PESQUISA ALIMENTAR E DETERMINAÇÃO DA INGESTÃO DE NUTRIENTES
Pesquisa alimentar e determinação da ingestão de nutrientes: história clínica. Avaliação do consumo alimentar individual. Determinação da ingestão de nutrientes.
TRATAMENTO
Tratamento: critérios e objetivos do tratamento. Tratamento dietético, farmacológico, psicológico e cirúrgico. Cirurgia plástica. Fitoterapia. Cumprimento terapêutico. Prognóstico.
EDUCAÇÃO NUTRICIONAL
Programas de educação nutricional. Estratégias de comunicação e educação nutricional. Estratégia NAOS. Código PAOS. Desenvolvimento do PAAS.
PREVENÇÃO DA OBESIDADE
Prevenção do sobrepeso e a obesidade. Políticas alimentares. Conselho alimentar.
INFORMÁTICA APLICADA A DIETOTERAPIA
Informática aplicada a dietoterapia: casos práticos.

2ª PARTE: EXERCÍCIOS PRÁTICOS - SOBREPESO E OBESIDADE

A última fase do programa é destinada à realização dos Exercícios Práticos - Sobrepeso e Obesidade.

O objetivo é apresentar um documento completo que mostre o desenvolvimento total dos exercícios propostos, aplicando os conhecimentos adquiridos com o estudo do material à resolução de casos específicos e reais, para que o aluno possa ter a possibilidade de aplicar de forma prática o aprendido no programa.


Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a ligeiras modificações em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Direção

Direção Acadêmica

  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Pesquisador em Bioquímica e professor da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.
  • Dr. Javier González Gallego. Catedrático de Fisiologia da Universidad de León.
  • Dr. Fernando Mönckeberg Barros. Decano da Faculdade de Ciências na Universidad Diego Portales (Chile). Presidente da Corporación para la Nutrición Infantil (CONIN).
  • Dr. Adolfo Chávez. Presidente da Asociación Latinoamericana de Nutrición. Coordenador do Departamento de Nutrição Aplicada e Educação Nutricional do Instituto Nacional de Ciencias Médicas y Nutrición (INCMyN) Salvador Zubirán (México).
  • Dr. Antonio Gálvez del Postigo Ruiz. Catedrático de Microbiologia do Departamento de Ciências da Saúde da Universidad de Jaén.
  • Dra. Esther Fuentes Marhuenda. Professora titular da Universidad Miguel Hernández de Elche.
  • Prof. Enrico Bertoli. Professor de Bioquímica e Diretor da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.
  • Dra. Luzmila Troncoso Corzo. Decana da Faculdade de Nutrição e Dietética da Universidad Científica del Sur (Peru).

Coordenação Geral Acadêmica

  • Dra.(c) Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Internacional.

Professores e Autores

  • Dr. Adolfo Chávez. Presidente da Asociación Latinoamericana de Nutrición. Coordenador do Departamento de Nutrição Aplicada e Educação Nutricional do Instituto Nacional de Ciencias Médicas y Nutrición (INCMyN) Salvador Zubirán.
  • Dr. Javier González Gallego. Catedrático de Fisiologia da Universidad de León. Diretor do Instituto de Biomedicina de la Universidad de León.
  • Dr. Emilio Martínez de Vitoria. Diretor do Instituto de Nutrição e Tecnologia de Alimentos da Universidad de Granada. Catedrático de Fisiologia e Professor da Escola de Nutrição da Universidad de Granada.
  • Dr. Enrique Roche Collado. Catedrático da Área de Nutrição e Bromatologia da Universidad Miguel Hernández. Subdiretor do Instituto de Bioengenharia da Universidad Miguel Hernández
  • Dr. Rafael Tojo Sierra. Catedrático de Pediatria da Universidad de Santiago de Compostela.
  • Dr. Jordi Salas Salvadó. Catedrático de Nutrição e Bromatologia da Universidad Rovira i Virgili (Reus - Tarragona)
  • Dr. Guillermo Rodríguez Navarrete. Doutor em Farmácia e Nutrição. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Rosa Solà Alberich. Catedrática de Medicina da Universidad Rovira i Virgili. Vice-reitora de Pesquisa e Relações com Instituições de Saúde da Universidad Rovira i Virgili.
  • Dra. Magdalena López Frías. Professora Titular de Fisiologia da Universidad de Granada. Pesquisadora do Instituto Universitário de pesquisa de Nutrição e Tecnologia de Alimentos "José Mataix Verdú".
  • Dra. Elena García García. Doutora em Farmácia pela Universidad de Granada. Graduada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos pela Universidad de Murcia. Professora da Área de Nutrição e Bromatologia da Universidad Miguel Hernández.
  • Dra. Margarita Sánchez Campos. Catedrática de Fisiologia e subdiretora da Escola de Nutrição da Universidad de Granada.
  • Dra. Ascensión Marcos Sánchez. Professora de Pesquisa do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC). Diretora do Grupo de Inmunonutrición del Dpto de Metabolismo y Nutrición del Instituto del Frío del CSIC.
  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Pesquisador de Bioquímica e professor da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.
  • Dr. José Mataix Verdú (EPD). Catedrático de Fisiologia da Universidad de Granada.
  • Dr. Alfredo Entrala Bueno. Decano da Faculdade de Ciências da Saúde. Diretor Departamento de Fisiopatologia da Universidad Alfonso X El Sabio.
  • Dr. Alfredo Martínez Hernández. Diretor do Instituto de Ciências da Alimentação da Universidad de Navarra.
  • Dr. Antonio M. Gálvez del Postigo Ruiz. Catedrático de Microbiologia do Departamento de Ciências da saúde da Universidad de Jaén.
  • Dr. Antonio Marco Chover. Vice-presidente do Consejo Europeo para la Pluralidad Médica (ECPM). Membro da Equipe Diretor da Sociedade Internacional de Estudos Proteômicos (Bruselas).
  • Dra. Iciar Astiasarán Anchía. Diretora do Instituto de Ciências da Alimentação e Decana da Faculdade de Farmacia de la Universidad de Navarra.
  • Dr. Carlos Iglesias Rosado. Chefe do Departamento de Nutrição na Universidad Alfonso X El Sabio.
  • Dra. Virginia Motilva. Pesquisadora e Professora da Faculdade de Farmácia de la Universidad de Sevilla.
  • Dra. Elena Talero Barrientos. Pesquisadora e Professora da Faculdade de Farmácia da Universidad de Sevilla.
  • Dr. Antonio Ayala Gómez. Catedrático e professor del Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidad de Sevilla.
  • Dra. Mercedes Cano García. Professora do Departamento de Fisiologia da Universidad de Sevilla.
  • Dra. M. Carmen García Parrilla. Catedrática e Professora do Departamento de Bromatologia da Universidad de Sevilla.
  • Dra. M Ángeles Fernández Arche. Professora do Departamento de Farmacologia da Universidad de Sevilla.
  • Dr. José Miguel Álvarez Suárez. Doutor em Alimentação e Saúde. Professor de Toxicologia, Farmacologia e Ciência dos Alimentos do Departamento de Medicina Veterinária.
  • Dr. Fermín Sánchez de Medina Contreras. Catedrático de Bioquímica e Biologia Molecular do Instituto de Nutrição e Tecnologia dos Alimentos da Universidad de Granada.
  • Dr. Fernando Gil González. Professor Titular de Toxicologia. Professor da Escuela de Nutrición de la Universidad de Granada.
  • Dr. Francisco J. Pérez Cano. Doutor em Farmácia pela Universidad de Barcelona. Professor leitor da Universidad de Barcelona.
  • Dr. Gonzalo Morandé Lavín. Chefe do serviço da Unidade de Psiquiatria e Psicologia do Hospital Infantil Universitario Niño Jesús.
  • Dr. José Jesús Ruiz Joyanes. Doutor em Medicina e Cirurgia. Mestre em Medicina Biológica, Medicina Antienvelhecimento e Medicina Estética.
  • Dr. José Maldonado Lozano. Professor Titular de Pediatria da Universidad de Granada.
  • Dr. Juan Llopis González. Professor Titular de Fisiologia. Pesquisador do Instituto Universitário de pesquisa de Nutrição e Tecnologia de Alimentos "José Mataix Verdú".
  • Dr. Juan Manuel Morillo. Doutor em Odontologia pela Universidad Complutense de Madrid. Professor da Área de Ciências Básicas da Escola de Enfermagem e Fisioterapia San Juan de Dios de la Universidad Pontificia Comillas de Madrid.
  • Dr. Luis García Torres. Professor Titular de Fisiologia da Universidad de Granada. Professor do Instituto Universitário de Pesquisa de Neurociências "Federico Olóriz".
  • Dr. Manuel Ramírez Sánchez. Catedrático de Fisiologia da Universidad de Jaén.
  • Dr. Marcos Mazzuka Petitta. Doutor em Medicina e Cirurgia da Universitá La Sapienza. Coordenador de Pós-graduação em Medicina da Universidad de Oriente.
  • Dr. Nabil Benomar Elbakali. Professor Titular de Microbiologia da Universidad de Jaén.
  • Dr. Narcís Gusi. Doutor em Adaptações Fisiológicas ao Exercício pela Universidad de Barcelona. Professor Titular de Didática da Expressão Plástica Musical e Corporal da Universidad de Extremadura.
  • Dr. Pedro Bullón. Presidente da Conferência de Decanos de Faculdades de Odontologia da Espanha. Catedrático de Estomatologia Faculdade de Odontologia. Universidad de Sevilla.
  • Dr. Santiago de la Rosa Iglesias. Presidente da Comissão de Medicina Naturista do Ilustre Colegio de Médicos de Madrid (ICOMEM).
  • Dra. Assumpció Roset Elías. Doutora em Farmácia. Coordenadora do Programa de Educação para a Saúde em Escola do Departamento de Educação da Generalitat de Catalunya.
  • Dra. Elena Ortega Morente. Professora Titular de Microbiologia da Universidad de Jaén.
  • Dra. Esther Fuentes Marhuenda. Professora Titular da Área de Nutrição e Bromatologia da Universidad Miguel Hernández.
  • Dra. Hikmate Abriouel Hayani. Doutora em Ciências. Pesquisador Contratado (Programa Ramón y Cajal) da Universidad de Jaén.
  • Dra. Isabel Prieto Gómez. Professora Titular de Fisiologia da Universidad de Jaén.
  • Dra. Magdalena Martínez Cañamero. Professora Titular de Microbiologia da Universidad de Jaén.
  • Dra. Margarida Castell Escuer. Catedrática de Fisiologia, Universidad de Barcelona.
  • Dra. Margarita Sánchez Campos. Catedrática de Fisiologia. Subdiretora da Escola de Nutrição da Universidad de Granada.
  • Dra. Mercedes Barrionuevo Díaz. Professora Titular de Fisiologia. Professora da Escuela de Nutrición de la Universidad de Granada.
  • Dra. Miriam Muñoz de Chávez (EPD). Departamento de Nutrição Aplicada e Educação Nutricional del Instituto Nacional de Ciencias Médicas y Nutrición (INCMyN) Salvador Zubirán.
  • Dra. Pilar Sánchez Collado. Doutora em Farmácia. Professora Titular do Departamento de Ciências Biomédicas da Universidad de León.
  • Dra. Rosario Lucas López. Professora Titular de Microbiologia da Universidad de Jaén.
  • Dra. Rosaura Leis Trabazo. Professora Titular de Pediatria da Universidad de Santiago de Compostela.
  • Dra. Rosella Mazzuka de Marta. Docente da Universidad Santa María (Venezuela). Membro da ACAM, SITEC da Itália, SOVENIA e DAW de Venezuela, LINCA de México e AVA de Barcelona.
  • Dra. Esther de la Paz. Secretaria da Comissão de Médicos Naturistas do ICOMEM.
  • Dr. Antonio Jesús Meléndez Martínez. Pesquisador e Professor do Departamento de Nutrição e Bromatologia, Toxicologia e Medicina Legal da Universidad de Sevilla.
  • Dra. Belén Gordillo Arrobas. Pesquisadora e Professora do Departamento de Nutrição e Bromatologia, Toxicologia e Medicina Legal da Universidad de Sevilla.
  • Dra. Mª Jesús Cejudo Bastante. Professora do Departamento de Nutrição e Bromatologia, Toxicologia e Medicina Legal da Universidad de Sevilla.
  • Dra. Luisa Escudero Gilete. Professora do Departamento de Nutrição e Bromatologia, Toxicologia e Medicina Legal da Universidad de Sevilla.
  • Dr.(c) José Alberto Frade-Martins Parraça. Doutorando Associado ao Departamento de Fisiologia da Universidad de Extremadura.
  • Dra.(c) Marilyn Montejo Berríos. Doutoranda em Educação. Professora da Univ. Científica do Sul. Colaboradora do curso de Técnica Dietética da Univ. Científica do Sul.
  • Dra.(c) Irma Domínguez Azpíroz. Doutoranda em Educação. Mestrado Internacional em Nutrição e Dietética Aplicada pela Universidad de León. Mestrado em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva pela UNINI. Diplomada em Nutrição e Dietética pela Univ. de Navarra.
  • Dra.(c) Sandra Sumalla Cano. Doutoranda em Projetos. Mestrado Internacional em Nutrição e Dietética Aplicada pela Universidad Rovira i Virgili. Mestrado em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva pela UNINI. Licenciada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos pela Universidad de Barcelona. Diplomada em Nutrição Humana e Dietética pela Universidad de Barcelona-CESNID.
  • Dra.(c) Anna Marín Bachs. Doutoranda em Educação. Mestrado Internacional em Nutrição e Dietética pela Universidad de León. Diplomada em Nutrição Humana e Dietética pela Universidad de Barcelona-CESNID.
  • Dr.(c) Iñaki Elío Pascual. Doutorando em Projetos. Mestrado em Nutrição e Metabolismo. Universidad de Barcelona. Dietista-Nutricionista da Unidade de Dietética e Nutrição Clínica do Hospital Universitário de Bellvitge.
  • Dra.(c) Sandra Jarrín Motte. Doutoranda em Educação pela UNINI. Mestrado em Estudos Biológico-Naturistas pela Universidad de León. Licenciada em Nutrição e Dietética pela Universidad Científica del Sur.
  • Dra.(c) Lili Zavala Ciudad. Doutoranda. Mestre em Tecnologia e Controle de Alimentos. Licenciada em Nutrição e Dietética pela Universidad Científica del Sur.
  • Dr.(c) Joan Trabal. Doctorando. Mestrado em Nutrição e Metabolismo pela Universidad de Barcelona. Dietista-Nutricionista do Hospital Clínic de Barcelona.
  • Dr.(c) Ricardo Jorge Guedes de Almeida. Doutorando em Educação. Licenciado em Enfermagem.
  • Dr.(c) Javier Serrano McGregor. Mestre em Nutrição Esportiva pela Universidad del Valle de México. Licenciatura em Nutrição pela Universidad Guadalupe Victoria. Certificação como Treinador Pessoal pela Universidad del Deporte (on-line). Certificação internacional Isak. Conta com experiência como Assessor de Nutrição Esportiva.
  • Dra. Priscilla Almeida. Doutora em Biomedicina pela Universidad de Zaragoza, Graduada em Nutrição Humana e Dietética e Especialista em Nutrição Esportiva pelo Centro Universitário de Belo Horizonte. Ampla experiência em nutrição clínica/esportiva. Atuou na área de controle de qualidade e segurança alimentar. Experiência como professora colaboradora/tutora de trabalhos finais em grau de Educação Física, Medicina e Terapia Ocupacional. Ministração em cursos de formação e atualização em nutrição para professionais da saúde. Experiência em docência on-line em cursos de Mestrado e Doutorado. Membro colaboradora do Grupo de Pesquisa em Fisiologia do Envelhecimento e do Estresse Oxidativo (B40). Participação em projetos de pesquisa da RETICEF. Assistência e participação em diversos congressos e seminários sobre fisiologia e nutrição.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.