Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico

Apresentação do Programa

O Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico é resultado de um fato atual e incontestável: o deslocamento do centro econômico mundial do Ocidente para o Oriente. A China já é a primeira potência econômica (no PIB-PPA) e o país com maiores transações comerciais. O Império do Centro deixou de ser apenas a fábrica do mundo e se converteu também no mercado interno com maior potencial da história. Também é um poderoso investidor internacional, com fortes interesses no mundo em geral e especificamente na Ibero-América. Não é em vão que mantém fortes e crescentes laços econômicos e comerciais com a maioria das nações latinas.

O gigante oriental é, por todos estes fatores, um ator global, a nação que, juntamente com os Estados Unidos, tem a maior capacidade de influenciar o mundo. Portanto, a FUNIBER assume a importância da Ásia-Pacífico em seu conjunto e, por isso, este programa também analisa relevantes países da órbita da China, como o Japão, a terceira potência econômica mundial, a Coreia do Sul, outro “dragão asiático”, e as emergentes nações do Sudeste Asiático. Da mesma forma, também são estudados territórios chineses que merecem, por sua singularidade, uma especial atenção: Hong Kong, Macau e Taiwan.

Consciente da importância do poderio e potencial da China e Ásia-Pacífico, e seu impacto na economia e nos negócios internacionais, a FUNIBER quer apresentar a realidade deste fenômeno através de um programa atrativo e detalhado. O Master se centra nos aspectos práticos da realidade empresarial chinesa: o comércio exterior, o direito mercantil e as oportunidades de investimento, sem ignorar o conhecimento profundo do país para poder entender a nação e seu povo.

A quem é dirigido

O programa está aberto a todos os alunos que comprovem haver cursado 240 créditos em alguma titulação universitária.

O MNCAP também está destinado aos profissionais que atendam os seguintes perfis:

  • Executivos e profissionais que trabalhem para empresas chinesas ou em conexão com o país.
  • Empresários e autônomos com interesses industriais e de investimento na China.
  • Profissionais que pretendam comercializar com o país: importando ou exportando bens.
  • Técnicos e especialistas em comércio exterior que desejem se especializar no mercado chinês.
  • Diplomatas, funcionários e empregados que trabalhem para instituições vinculadas com a China (embaixadas, consulados, fundações, universidades, etc.).
  • Empreendedores e consultores que procurem impulsionar um negócio conectado com a China.
  • Jornalistas, pesquisadores e especialistas na China que queiram consolidar seus conhecimentos.
  • Interessados no ambiente geográfico da China: Japão, Coreia do Sul e Sudeste Asiático.
  • Pessoas com interesse cultural pela China e Ásia-Pacífico.

Titulação

Ao concluir o Programa com sucesso, o aluno receberá um Certificado que certifica:

TTÍTULO OFICIAL DE MASTER EM NEGÓCIOS COM A CHINA E ÁSIA-PACÍFICO
OU 
TÍTULO ESPECÍFICO DE MASTER EM NEGÓCIOS COM A CHINA E ÁSIA-PACÍFICO

Estrutura do Programa

O programa de Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico tem uma duração de 900 horas. Em relação à distribuição do tempo, fica estabelecido que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, razão pela qual o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa que em casos excepcionais (por exemplo, validação de disciplinas) poderá ser de 6 meses.
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Curso é de vinte e quatro meses. Nesse período, o aluno deverá ter sido aprovado com sucesso em todas as atividades avaliadas correspondentes e ter aprovada a Dissertação do Master.

A estrutura de créditos do Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico se presenta a seguir:

MÓDULOS (CARÁTER) CRÉDITOSA ECTS UNIDADE TEMPORAL
Visão Integral da China 16 1º. semestre
O Marco dos Negócios na China 19 2º. semestre
Direito Empresarial Chinês e Comércio Exterior 20 3º. semestre
Ásia-Pacífico: Regiões Especiais Chinesas e Países de seu Entorno 15 4º. semestre
Metodologia da Pesquisa Científica e Projeto Final de Master 20 4º. semestre
TOTAL 90 24 meses

a. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 10 horas. Se o aluno cursa o Programa matriculado em uma universidade não pertencente ao Espaço Europeu de Educação Superior (EEES), a relação entre créditos-horas pode variar.

Objetivos

Objetivo geral:

  • O objetivo fundamental do programa de Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico é oferecer formação em gestão empresarial e humana a todos os interessados em trabalhar, comercializar ou investir na China ou com chineses.

Objetivos específicos:

  • Analisar em profundidade a China em todos os seus aspectos: instituições, sistema econômico e produtivo, panorama comercial, sociedade e cultura, papel no mundo…
  • Compreender a idiossincrasia dos cidadãos chineses, seus valores e cosmovisão.
  • Conhecer a realidade legal e normativa da China no âmbito dos negócios.
  • Identificar as oportunidades de negócio, comerciais e de investimento que a China oferece, seja como país ou através de seus vínculos internacionais, especialmente na Ibero-América.
  • Examinar também a realidade econômica e empresarial das outras nações relevantes da Ásia Oriental.
  • Desenvolver as competências interculturais necessárias para poder trabalhar e fazer negócios com os chineses.

Saídas Profissionais

Os profissionais que concluírem com sucesso o programa de Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico da FUNIBER poderão desempenhar atividades em todo tipo de empresas com interesses na China e nos países da Ásia Oriental, como:

  • Multinacionais
  • Agências de investimento
  • Assessorias de comércio internacional
  • Escritórios de advocacia
  • Consultoras sobre negócios com a China e Ásia-Pacífico
  • Consultorias na China com interesses no Ocidente
  • Pequenas e médias empresas com interesses comerciais na China

Também poderão encontrar saídas profissionais em instituições como:

  • Embaixadas
  • Consulados Oficiais e Honorários
  • Oficinas de representação comercial
  • Fundações
  • Organizações não governamentais
  • Universidades e centros de pesquisa
  • Escolas de negócios
  • Meios de comunicação
  • Qualquer organismo relacionado com a China e Ásia-Pacífico

Da mesma forma, o master pode servir como ferramenta de conhecimento para poder atuar profissionalmente por conta própria como:

  • Técnico / especialista / consultor em negócios com a China e Ásia-Pacífico
  • Empreendedor na China
  • Empreendedor em seu respectivo país e em relação com a China

Plano de estudos

O programa de Master em Negócios com a China e Ásia-Pacífico é composto por 19 disciplinas, e um Trabalho de Final de Curso ou Dissertação de Master.1ª Parte: Disciplinas (700 horas)

  • 1ª Parte: Disciplinas (700 horas)

As disciplinas permitem conhecer e compreender como funcionam os Negócios com a China e Ásia-Pacífico a partir dos fundamentos teóricos e conceituais, encaminhando o participante para que utilize estas ferramentas e gere um valor diferencial que se possa traduzir em benefícios tangíveis para uma empresa internacional.

As disciplinas e horas correspondentes que compõem o programa se apresentam na tabela a seguir:

  • 2a Parte: Metodologia da Pesquisa Científica e Dissertação de Master (200 horas)

A última fase do Programa será destinada à disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica e à elaboração da Dissertação de Master.

Descrições dos Cursos

Bloco 1. VISÃO INTEGRAL DA CHINA

  1. HISTÓRIA E CULTURA DA CHINA: TRADIÇÕES E MODERNIDADE

    Esta disciplina introduz o aluno em dois âmbitos complexos e extensos como o da cultura e da história da China. A milenar história do Império do Centro está bem definida em duas partes: o antigo regime que finaliza em 1912 e a era contemporânea, dividida, por sua vez, entre a república, o maoísmo e a modernidade. São estudadas todas as etapas históricas de forma sutil e dedicando mais atenção aos pontos mais importantes.

    Quanto à cultura em si mesma, conceito que transcende a história, destaca-se o papel da filosofia de Confúcio, conjunto com doutrinas que ainda perduram na atualidade e que condicionam a vida social e pública. Contempla-se também a cosmovisão da sociedade e as expressões culturais e artísticas mais significativas.

    Alguns dos temas abordados na disciplina são:

    ORIGENS HISTÓRICAS E IMPÉRIOS NA CHINA: PRÉ-HISTÓRIA. DINASTIAS. DECLÍNIO IMPERIAL E GUERRAS DO ÓPIO. A VIDA COTIDIANA NA ANTIGUIDADE.
    HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA: A QUEDA DO IMPÉRIO E A REPÚBLICA. GUERRA CIVIL E GUERRA CONTRA O JAPÃO. A DINASTIA DE MAO ZEDONG. A TRANSIÇÃO AO CAPITALISMO. O SÉCULO XXI.
    COSMOVISÃO E VALORES: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA CHINESA. O CONFUCIONISMO. AS GRANDES RELIGIÕES E OUTRAS CRENÇAS. A MEDICINA TRADICIONAL CHINESA. ARTES MARCIAIS.
    FOLCLORE, ARTE TRADICIONAL E CULTURA MODERNA: AS BELAS ARTES CHINESAS. AS EXPRESSÕES CULTURAIS NA REPÚBLICA POPULAR. A GASTRONOMIA. A CULTURA DA MODERNIDADE.
  2. REALIDADES GEOGRÁFICAS, POLÍTICAS E SOCIAIS DA CHINA

    A geografia é outro aspecto muito importante para compreender a China e suas realidades mais relevantes. China é um país muito complexo, com grandes contrastes entre norte e sul, leste e oeste, cidade e campo, pobres e ricos. O país tem também todas as paisagens e os climas possíveis, dada a sua extensão e latitudes.

    Não só estudaremos a geografia física, mas também, e muito especialmente, a humana: a demografia, a estrutura social e seus indicadores mais relevantes. Também nos ocuparemos do aspecto institucional: observa-se o panorama político do país e seu modelo de organização pública.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    GEOGRAFIA E DEMOGRAFIA DA CHINA: GENERALIDADES E CONTRASTES TERRITORIAIS. ORGANIZAÇÃO URBANA. MEIO AMBIENTE E MEIO RURAL. EVOLUÇÃO, GRANDEZAS E PREVISÕES DEMOGRÁFICAS.
    O MODELO DE ESTADO E A ORGANIZAÇÃO POLÍTICA E TERRITORIAL: O PARTIDO COMUNISTA DA CHINA E SUA ESTRUTURA. A SIMBIOSE PARTIDO-ESTADO-EXÉRCITO. O PODER CENTRAL E A ESTRUTURA TERRITORIAL.
    COMPOSIÇÃO ÉTNICO-LINGUÍSTICA DA CHINA: A ETNIA HAN E AS MINORIAS ÉTNICAS. RESIDENTES ESTRANGEIROS NA CHINA. O CHINÊS MANDARIM, O CHINÊS CANTONÊS E OUTRAS LÍNGUAS E DIALETOS.
    ESTATÍSTICAS SOCIAIS: EDUCAÇÃO, SANIDADE E BEM-ESTAR: O ESTADO DO BEM-ESTAR NA CHINA. O SISTEMA EDUCACIONAL EM TODOS OS SEUS NÍVEIS. O SISTEMA SANITÁRIO E OS SERVIÇOS SOCIAIS.
  3. ECONOMIA E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO NA CHINA

    O âmbito econômico é analisado com foco nas causas, realidades e consequências do acelerado progresso que converteu a China na segunda potência mundial. Analisaremos como a China se transformou na “fábrica do mundo” e também em um grande mercado interno e poderoso investidor internacional. Seu progresso gerou grandes lucros, mas os desafios e problemáticas não são menos importantes, especialmente em relação ao meio ambiente e à distribuição da riqueza.

    Observaremos também as oportunidades mais relevantes da China como mercado. Estudaremos os diversos setores produtivos e as áreas econômicas de maior interesse. Deste modo, atenderemos as previsões da economia para o futuro e as visões destas na atualidade.

    Alguns dos temas abordados na disciplina são:

    PANORAMA MACROECONÓMICO: ANTECEDENTES HISTÓRICOS. EL PRODUCTO INTERIOR BRUTO. PRINCIPALES INDICADORES. POLÍTICA FISCAL Y MONETARIA DEL ESTADO. EL MERCADO DE TRABAJO. LAS INSTITUCIONES DE CONTROL ECONÓMICO.
    EL DESARROLLO INTERNO Y SUS RETOS SOCIOECONÓMICOS: AGRICULTURA. INVERSIÓN INTERNA Y SECTORES PRODUCTIVOS. INVERSIÓN EXTRANJERA Y EXPORTACIÓN. SECTOR FINANCIERO. TURISMO. DISTRIBUCIÓN DE LA RIQUEZA. CONSUMO INTERNO. INVERSIÓN CHINA EN EL EXTERIOR.
    OPORTUNIDADES REALES DE NEGOCIO EN EL PAÍS: EL SECTOR PRIMARIO. PRODUCTOS DE ALTO VALOR AÑADIDO. BIENES PARA LA NUEVA CLASE ALTA-MEDIA. LA EDUCACIÓN SUPERIOR Y LA FORMACIÓN EMPRESARIAL. TURISMO. SERVICIOS SANITARIOS. SOCIEDAD DE LA INFORMACIÓN.
    O FUTURO DA ECONOMIA CHINESA: PREVISÕES MACROECONÔMICAS. VITÓRIAS DO PROGRESSO E DESAFIOS DO DESENVOLVIMENTO. MUDANÇAS ECONÔMICAS E NOVOS SETORES. EVOLUÇÃO DO SISTEMA. CHINA E SUA FUTURA POSIÇÃO COMO PROMEIRA POTÊNCIA ECONÔMICA MUNDIAL?
  4. GEOPOLÍTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS: A CHINA NO MUNDO

    O aspecto geopolítico é também muito importante e lhe dedicaremos uma especial atenção. A China é um ator internacional de primeiro nível, uma grande potência com aspirações globais. Seu impacto investidor e comercial tem feito com que sua influência seja cada vez maior em muitos países da Ibero-América e de todo o mundo. Mas seu poder não apenas econômico, no âmbito político-diplomático e militar a China é cada dia mais relevante nas relações internacionais.

    Os interesses da China já são globais: a cada dia suas empresas e bancos estão se posicionando mais e melhor em todo o mundo. Estudaremos também como a China mantêm fluídas relações bilaterais com a imensa maioria das nações soberanas, ao mesmo tempo em que dispõe de uma posição multilateral em fóruns globais. Seu papel na Organização das Nações Unidas assume cada vez maior importância.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    A PROJEÇÃO EXTERIOR DA CHINA: DO ISOLADO IMPÉRIO DO CENTRO À SUPERPOTÊNCIA. GRANDES MARCOS DA DIPLOMACIA CHINESA. DO CONSENSO DE WASHINGTON AO CONSENSO DE BEIJING.
    CHINA E IBERO-AMÉRICA: O FATOR POLÍTICO E IDEOLÓGICO. CHINA E AMÉRICA LATINA. CHINA E ESPANHA. COMÉRCIO, INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO ENTRE A CHINA E AS NAÇÕES LATINAS.
    RELAÇÕES DA CHINA COM A ÁSIA ORIENTAL: CHINA E JAPÃO: FLUIDEZ COMERCIAL E TENSÕES POLÍTICAS. A “LUA DE MEL” COM A COREIA DO SUL. CHINA E A QUESTÃO DA COREIA DO NORTE.
    RELAÇÕES DA CHINA COM OS PAÍSES DESENVOLVIDOS: RIVALIDADE E ASSOCIAÇÃO ENTRE A CHINA E OS ESTADOS UNIDOS. VÍNCULOS COM A EUROPA E OUTROS PAÍSES OCIDENTAIS.
    A INFLUÊNCIA DA CHINA NOS PAÍSES EMERGENTES E EM VIAS DE DESENVOLVIMENTO: AS RELAÇÕES COM OS BRICS. A CHINA NA ÁFRICA. A CHINA NO SUDESTE ASIÁTICO E O PACÍFICO. A CHINA NA ÁSIA CENTRAL E NO ORIENTE MÉDIO.

Bloco 2. O MARCO DOS NEGÓCIOS NA CHINA

  1. A GESTÃO INTERCULTURAL E OS RECURSOS HUMANOS NA CHINA

    Abordaremos com a oportuna análise os âmbitos que dão forma à gestão dos recursos humanos, como a seleção, a retenção, a promoção e a retribuição. A formação e o coaching na empresa também serão estudados para observar sua prática no universo trabalhista chinês. Como nos demais âmbitos empresariais, encontraremos aspectos similares aos hábitos do Ocidente e outros bem distintos.

    Outro fator fundamental para dar bom andamento nos negócios com chineses é aprender detalhadamente aspectos interculturais, ou seja, compreender e dirigir com sucesso as relações profissionais e humanas que regem a vida corporativa e social na China. O conhecimento e o respeito por uma cultura empresarial tão complexa e antiga como a chinesa são fundamentais para os ocidentais.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    O MERCADO DE TRABALHO E AS RELAÇÕES TRABALHISTAS NA CHINA: ÂMBITO GERAL DO TRABALHO NA CHINA. AGENTES SOCIAIS. CONDIÇÕES LABORAIS. O TRABALHADOR EXPATRIADO. AUDITORIA E PREVENÇÃO DE RISCOS LABORAIS.
    DIREÇÃO DE RECURSOS HUMANOS NA CHINA: PLANOS ESTRATÉGICOS. SELEÇÃO E PROMOÇÃO. FORMAÇÃO, CARREIRA, RETRIBUIÇÃO E INCENTIVOS. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO E GESTÃO POR COMPETÊNCIAS. GESTÃO DO TEMPO E DO ESTRESSE. COACHING.
    A GESTÃO INTERCULTURAL PARA TRABALHAR COM CHINESES: PERCEPÇÕES, ESTEREÓTIPOS E PRECONCEITOS. COSMOVISÃO E CULTURA EMPRESARIAL. INTERCULTURALIDADE ENTRE OCIDENTAIS E CHINESES. COMUNICAÇÃO EFICAZ. NEGOCIAÇÃO.
    A COMPREENSÃO DO PROTOCOLO CHINÊS: CERIMONIAL E USOS SOCIAIS. PROTOCOLO OFICIAL NO SETOR PÚBLICO. PROTOCOLO CORPORATIVO OU DE NEGÓCIOS. PROTOCOLO SOCIAL, CIVISMO E RELAÇÕES PESSOAIS.
  2. PESQUISA DE MERCADOS E ESTRATÉGIAS COMERCIAIS NA CHINA

    Vender na China ou aos chineses não é tarefa fácil. O objetivo desta disciplina é aprender os segredos do marketing e a direção comercial no Império do Centro, questão mais que importante para empreender uma estratégia de internacionalização no país. A China é o mercado com maior potencial da história da humanidade e muitos estrangeiros querem se posicionar com sucesso no país. A lógica e a experiência ditam que só têm êxito os que se adaptam ao contexto do mercado.

    Também é importante destacar que a complexidade e diversidade do país impedem de falar da China como um mercado uniforme. No entanto, podemos observar as estratégias e técnicas que regem em geral e observar com atenção os casos de sucesso, além de aprender como proceder à análise de mercados e consumidores.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    PESQUISAS DE MERCADOS E ANÁLISE DO CONSUMIDOR CHINÊS: ESTRATÉGIAS DE ENTRADA NO MERCADO CHINÊS. NOVAS TENDÊNCIAS DE CONSUMO. PESQUISAS. A ADAPTAÇÃO DO PRODUTO AO MERCADO CHINÊS. 1,37 BILHÕES DE POTENCIAIS CONSUMIDORES?
    ESTRATÉGIAS DE MARCA, PREÇOS E DISTRIBUIÇÃO: ADAPTAÇÃO DA MARCA AO MERCADO CHINÊS. ESTRATÉGIAS DE MARKETING DAS MARCAS ESTRANGEIRAS. MARKETING 2.0 E SOCIAL MIDIA. POLÍTICA DE PREÇOS. REDE DE DISTRIBUIÇÃO.
    ORGANIZAÇÃO E PROMOÇÃO DE FEIRAS COMERCIAIS: ORGANIZAÇÃO E ESTUDOS PRÉVIOS. PRINCIPAIS MERCADOS COMERCIAIS. PROMOÇÃO. FRANQUIAS: UM MUNDO À PARTE. CONSELHOS PARA PARTICIPAR DE UMA FEIRA COMERCIAL NA CHINA.
    RELAÇÕES PÚBLICAS, COMUNICAÇÃO E PUBLICIDADE NA CHINA: RELAÇÕES PÚBLICAS. OS DESAFIOS DO NOVO MILÊNIO. COMUNICAÇÃO NA CHINA. A PUBLICIDADE E SEUS DIFERENTES MEIOS.
  3. FÓRMULAS DE ACESSO PARA INVESTIR E SE INSTALAR NA CHINA

    É fundamental conhecer com precisão as normas, os instrumentos e as diretrizes que se regem na China para o estabelecimento do investimento estrangeiro. Entre os países ibero-americanos, assim como em outras regiões, existe um grande interesse por se estabelecer de alguma forma no maior mercado do mundo. Mas não basta apenas a intenção: é necessário estar atento aos procedimentos que regem tanto no papel quanto na prática.

    O investimento estrangeiro anual na China supera os 100 bilhões de dólares, cifra que demonstra o interesse global existente nesse mercado. No entanto, nem todos os investidores vencem na primeira tentativa. É fundamental se adaptar em cada caso aos veículos de investimento adequados. As opções são diversas, e as estudaremos com grande atenção.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    ASPECTOS LEGAIS: CATÁLOGO PARA A ORIENTAÇÃO DE INDÚSTRIAS DE INVESTIMENTO ESTRANGEIRAS. ESTABLISHMENT. WOCE / FICE. JOINT VENTURES. FIPE.
    ASPECTOS SOCIETÁRIOS E DE CAPITAL: ARTIGOS DE ASSOCIAÇÃO. ESTRUTURA CORPORATIVA DE UMA SOCIEDADE LIMITADA CHINESA. SELOS E SEU USO CORRETO. ASPECTOS DE CAPITAL. INCORPORAÇÃO.
    ASPECTOS OPERATIVOS E ASPECTOS FISCAIS CORPORATIVOS: LOCALIZAÇÃO OPERACIONAL. ASPECTOS ALFANDEGÁRIOS. ASPECTOS TRABALHISTAS. AS COMPRAS PÚBLICAS NA CHINA. FISCALIDADE NA CHINA E SEU IMPACTO NA ESTRATÉGIA DE IMPLANTAÇÃO.
    HONG KONG E A ESTRUTURA MAIS EFICIENTE DO INVESTIMENTO: FACTS & FIGURE. HONG KONG HOLDING COMPANY PARA UMA SOCIEDADE LIMITADA NA CHINA. CHINA-HONG KONG DOUBLE TAX AGREEMENT. CLOSER ECONOMIC PARTNERSHIP AGREEMENT.
     
  4. ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA CHINA

    A responsabilidade social corporativa é um aspecto fundamental na atividade econômica e de negócios no Ocidente. No caso da China, esta disciplina abre caminho progressivamente, tomando como modelo, às vezes, as boas práticas vigentes na América ou na Europa, e desenvolvendo também, cada vez mais, iniciativas próprias.

    Contudo, ainda falta muito que fazer nestas disciplinas que abrangem as áreas internas e externas da empresa, o social e o ambiental. Os relatórios sobre responsabilidade social corporativa ainda são poucos no conjunto do universo empresarial chinês, mas cada vez mais companhias apostam na sua publicação, como veremos nesta disciplina. A ética dos negócios na China também será analisada com especial atenção.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    CHINA, A VENCEDORA DA GLOBALIZAÇÃO: PRINCIPAIS ATORES DA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA. DOING BUSINESS IN CHINA DO PONTO DE VISTA DA RSC. VISÃO GERAL DA REALIDADE ECONÔMICA, EMPRESARIAL E SOCIAL ATUAL.
    OS GRANDES DESEQUILÍBRIOS DO DESENVOLVIMENTO CHINÊS: A SITUAÇÃO DA GOVERNANÇA NA CHINA. DESIGUALDADES SOCIOECONÔMICAS. A OUTRA FACE DO DESENVOLVIMENTO CHINÊS. BALANÇO AMBIENTAL. A COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NO RSC.
    A CHINA COMO FÁBRICA GLOBAL: GUIA PARA O INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DO PONTO DE VISTA DA RSC. FABRICAÇÃO NA CHINA E RECURSOS HUMANOS. O DESAFIO DA CADEIA DE FORNECIMENTO PARA A RSC. CASOS EMPRESARIAIS E BOAS PRÁTICAS.
    A CHINA COMO MERCADO GLOBAL: O PADRÃO COMERCIAL MUNDIAL DA CHINA. INVESTIMENTO FINANCEIRO ESTRANGEIRO. ESTRATÉGIA ENERGÉTICA GLOBAL. A AGENDA DA RSC NA CHINA.
  5. CASOS DE SUCESSO E FRACASSOS NOS NEGÓCIOS COM A CHINA

    É bom aprender com os acertos e erros de outros que empreenderam negócios e relações com a China para saber o que fazer ou o que evitar. Cada caso é uma história com características próprias, mas a análise dos sucessos e fracassos de empresários estrangeiros na China nos oferecerá bases muito importantes para nossa própria aprendizagem.

    Nesta disciplina também abordaremos a experiência contrária: exemplos da recepção do investimento chinês no exterior, e contaremos também com a opinião de renomados especialistas e autoridades que contribuíram para o Master através de entrevistas exclusivas. Sem dúvida, sua opinião e experiências também constituem um ativo de grande valor.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    OS PIONEIROS DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO CONTEMPORÂNEO NA CHINA: EMPRESÁRIOS E EMPRESAS NA CHINA PÓS-MAO. O CASO DO ESPANHOL MARCELO MUÑOZ.
    CASOS DE SUCESSOS E FRACASSOS: OS QUE VENCERAM RÁPIDO. OS QUE LEVARAM TEMPO, ESFORÇO E DINHEIRO. OS QUE FRACASSAM OU FRACASSARAM.
    O INVESTIMENTO DE EMPRESAS CHINESAS NO EXTERIOR. CASOS PARADIGMÁTICOS E EXEMPLOS DE COMPANHIAS MENORES.
    ENTREVISTAS IMPORTANTES. ESPECIALISTAS CHINESES DÃO SUA OPINIÃO. OCIDENTAIS COM EXPERIÊNCIA CHINESA. CONVERSA COM O EMBAIXADOR DA ESPANHA NA CHINA.

Bloco 3. DIREITO EMPRESARIAL CHINÊS E COMÉRCIO EXTERIOR

  1. INTRODUÇÃO AO SISTEMA JURÍDICO DA REPÚBLICA POPULAR DA CHINA

    A história milenar e autárquica da China fez com que o país formasse um sistema legal próprio, isolado das influências estrangeiras. O maoísmo aboliu grande parte do acervo jurídico tradicional e a desregulação foi superada pouco a pouco, depois da abertura capitalista. Atualmente, o panorama legal chinês já é muito amplo e abrange todos os aspectos da vida em sociedade.

    O objetivo desta disciplina é estudar o sistema legal em suas bases e, principalmente, analisar a normativa que abrange os negócios. Estudaremos a lei fundamental da China: a Constituição da República Popular, analisaremos os princípios do direito mercantil e as regulações importantes para a atividade empresarial.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    A CONSTITUIÇÃO CHINESA E O MARCO LEGAL GENERAL: INTRODUÇÃO AO SISTEMA LEGAL CHINÊS. A CARTA MAGNA. O SISTEMA POLÍTICO. O SISTEMA JUDICIAL.
    BASES DO DIREITO MERCANTIL NA CHINA: PRINCÍPIOS PARA AS LEIS EMPRESARIAIS. LISTRADO E CLASSIFICAÇÃO DE NORMAS MAIS IMPORTANTES. COMO INTERPRETAR A LEGALIDADE.
    LEIS E NORMATIVAS DE INTERESSE TRABALHISTA. RESIDENTES ESTRANGEIROS NA CHINA. NORMATIVA TRABALHISTA. OS CONTRATOS DE TRABALHO NA CHINA. DIREITO DA SEGURANÇA SOCIAL. DIREITO SINDICAL E AGENTES SOCIAIS.
    DIREITO PENAL: GENERALIDADES DO SISTEMA PENAL CHINÊS. DELITOS NO ÂMBITO EMPRESARIAL. DELITOS NO ÂMBITO TRABALHISTA.
  2. NORMAS FINANCEIRAS, CONTÁBEIS E FISCAIS NA CHINA

    Esta disciplina está voltada ao estudo da área econômica-administrativa da empresa, uma questão fundamental no desenvolvimento dos negócios. O objetivo é compreender o funcionamento de questões como os diagnósticos financeiros, a gestão de tesouraria, a avaliação de empresas, o controle de gestão e os princípios contábeis e fiscais vigentes no país.

    Por sua vez, o sistema bancário merece uma atenta análise. Os grandes bancos na China são públicos, embora seu funcionamento e regime cada vez se assemelhem mais aos das instituições que operam na Europa ou na América. Contudo, os bancos na China possuem um duplo papel: de apoio estratégico ao setor público, e também, cada vez mais, de reforço aos negócios privados.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    O SISTEMA BANCÁRIO E FINANCEIRO NA CHINA: OS BANCOS E SUA REGULAÇÃO. SISTEMAS DE CONTROLE DE FLUXOS DE DIVISAS ESTRANGEIRAS. O RMB NOS MERCADOS INTERNACIONAIS. STOCK EXCHANGE. O SETOR DE SEGUROS.
    FINANÇAS EMPRESARIAIS: INTRODUÇÃO AO “FAPIAO” E À FISCALIDADE DE EMPRESAS. PRÁTICAS LOCAIS PARA A GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA. FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS PRIVADAS. RESERVAS E RECURSOS PRÓPRIOS. DEDUÇÕES, AJUDAS E INCENTIVOS FISCAIS.
    AS BASES CONTÁBEIS: NORMAS UNIVERSAIS E ESPECÍFICAS. HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE NA CHINA. PRINCÍPIOS CONTÁBEIS CHINESES. CONTABILIZAÇÃO DO CUSTO DO VENDIDO. VOUCHERS E LIVROS CONTÁBEIS. O PAPEL DOS CERTIFIED PUBLIC ACCOUNTANTS.
    O SISTEMA FISCAL CHINÊS APLICADO NA EMPRESA: INTRODUÇÃO À FISCALIDADE NA CHINA. OS PRINCIPAIS IMPOSTOS CHINESES. SISTEMA DE INCENTIVOS FISCAIS PARA A EXPORTAÇÃO. NORMATIVA PARA A REGULAÇÃO DOS PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA E OPERAÇÕES INTER-PARTES. CONTABILIDADE FISCAL E PRINCIPAIS OBRIGAÇÕES PARA AS EMPRESAS.
  3. DIREITOS DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL E INTELECTUAL NA CHINA

    A propriedade industrial, como conjunto de direitos sobre uma invenção, patente ou desenho, e a propriedade intelectual, como a proteção dos interesses dos criadores, são dois aspectos fundamentais da legalidade de negócios que, na China, devem ser estudados com a devida atenção. Nesta disciplina serão observados todos os aspectos jurídicos e técnicos referentes à propriedade industrial e intelectual. Serão abordados os aspectos teóricos e também práticos da questão.

    Os especialistas confirmam que hoje é possível proteger a propriedade industrial e intelectual na China, embora não seja uma tarefa simples, pois é preciso paciência, dedicação e investimento. O gigante oriental avançou muito nesse âmbito, principalmente desde 2001, quando passou a fazer parte da Organização Mundial do Comércio. O Estado leva muito a sério esta questão e a normativa já se encontra no mesmo nível da dos países ocidentais.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    TERRITORIALIDADE DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL E INTELECTUAL: PATENTES. MARCAS. NOMES COMERCIAIS. DESENHOS INDUSTRIAIS. CIRCUITOS INTEGRADOS. DIFERENÇAS ENTRE PATENTES E MODELOS DE UTILIDADE. PROTEÇÃO CONTRA A COMPETÊNCIA DESLEAL.
    PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL E INTELECTUAL NA CHINA: HISTÓRIA NORMATIVA. SISTEMA JUDICIAL CHINÊS PARA A PROTEÇÃO. CANAIS ADMINISTRATIVOS.
    REGISTRO DE PATENTES E MARCAS. MEDIDAS DE PROTEÇÃO. DENOMINAÇÕES DE ORIGEM. DIREITOS DE AUTOR. PROPRIEDADE INTELECTUAL ONLINE.
    TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA NA CHINA. MODALIDADES. CONCEITO E CONTRATO DE TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA. O PROCESSO DE CONTRATAÇÃO.
  4. OS DESAFIOS DA IMPORTAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO NA CHINA

    A China é a maior potencia comercial do mundo: exporta e importa produtos mais do que nenhum outro país no mundo. O Império do Centro é já o maior sócio comercial ou um dos principais em muitos países ibero-americanos e do resto do mundo. A China é a maior “fábrica” do mundo, e por isso envia ao exterior enormes quantidades de produtos.

    E não é apenas de manufatura exportadora que vive a China. Como o maior mercado do mundo, também precisa importar bens de todo o mundo para manter seu nível de consumo e investimento. Tudo isso faz com que as oportunidades nesse âmbito sejam grandiosas. Nesta disciplina, aprenderemos como aproveitar este potencial observando as normativas e as práticas que procedem em todas as fases da internacionalização comercial.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO EXTERIOR DA CHINA: ORGANIZAÇÕES E ACORDOS DE LIVRE COMÉRCIO EM QUE A CHINA PARTICIPA. RISCOS E BARREIRAS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL COM A CHINA. INFORMAÇÃO DE MERCADOS EXTERIORES. ORGANISMOS CHINESES DE COMÉRCIO.
    IMPORTAÇÕES DA CHINA, HONG KONG E MACAU: SELEÇÃO DE FORNECEDORES. DUE DILIGENCE. TRÂMITES E DOCUMENTAÇÃO. INSPEÇÕES DA MERCADORIA.
    EXPORTAÇÕES PARA A CHINA, HONG KONG E MACAU: A EMPRESA DIANTE DA INTERNACIONALIZAÇÃO. BUSCA DO MERCADO. AS QUATRO “PS” DO MARKETING. TRÂMITES ALFANDEGÁRIOS. TRANSPORTE. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO.
    OS CANAIS DE COMERCIALIZAÇÃO NA CHINA: IMPORTADORES. DISTRIBUIDORES. RETAIL. O COMÉRCIO ELETRÔNICO.
  5. ASPECTOS IMPORTANTES NO TRANSPORTE E NA LOGÍSTICA DA CHINA

    O comércio exterior precisa da logística e do transporte para realizar suas transações, tanto para a exportação quanto para a importação. No caso da China, este aspecto se torna muito importante dada a distância em relação à Ibero-América e Europa, e a complexidade e tamanho do país. O acesso aos portos ou o tratamento das mercadorias são aspectos abordados.

    Dedicaremos atenção a todos os aspectos legais e técnicos necessários para realizar operações logísticas e de transporte, como impostos, seguros, contratos e instrumentos de pagamento. Este âmbito é complexo e multidisciplinar, por será estudado em profundidade.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    TRANSPORTE INTERNACIONAL: A IMPORTÂNCIA DOS DIFERENTES TIPOS DE TRANSPORTE. CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSPORTES.
    INCOTERMS. CÂMARA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL DE PARÍS. LISTA.
    CONTRATAÇÃO INTERNACIONAL E SEGUROS. PECULIARIDADES DO ENTORNO JURÍDICO INTERNACIONAL. CONTRATOS MAIS UTILIZADOS NO COMÉRCIO INTERNACIONAL. CLÁUSULAS. CONVÊNIOS. INSTRUMENTOS DE COBERTURA DE RISCO DE MUDANÇA. CONTRATO DE AJUSTE RECÍPROCO.
    MEIOS DE PAGAMENTO. CARACTERÍSTICAS GERAIS. ESPECIFICAÇÕES DA CHINA.
    VIAS PARA O TRANSPORTE E A LOGÍSTICA: SETOR DO TRANSPORTE MARÍTIMO E VIA DE NAVEGAÇÃO INTERIOR. TRANSPORTE AÉREO. TRANSPORTE POR RODOVIA. TRANSPORTE FERROVIÁRIO.

Bloco 4. REGIÕES ESPECIAIS CHINESAS E PAÍSES DE SEU ENTORNO

  1. OS TERRITÓRIOS DE HONG KONG, MACAU E TAIWAN

    A China em seu conjunto agrupa divisões territoriais como províncias, regiões autônomas e regiões administrativas especiais. Hong Kong e Macau representam, precisamente, esta última denominação. A ex-colônia britânica é um sólido centro financeiro, industrial e comercial e uma das urbes mais abertas da economia internacional. É considerada, não em vão, como uma das melhores entradas comerciais ao Império do Centro. Macau também é uma relevante urbe. Outrora colônia portuguesa, é um centro econômico e de lazer de primeira linha.

    Taiwan, por sua vez, é considerada pela China e pelo conjunto da comunidade internacional como território da República Popular, embora na prática atue como um ator independente na cena internacional. Potência relevante e grande exportadora, Taiwan é considerada um dos dragões econômicos asiáticos.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    INTRODUÇÃO À GRANDE CHINA. FICHAS TÉCNICAS. ANÁLISE.
    HONG KONG: DE COLÔNIA BRITÂNICA A CENTRO FINANCEIRO. O COMÉRCIO DE HONG KONG ENTRE A CHINA E O MUNDO. ECONOMIA E SOCIEDADE DESENVOLVIDAS. OPORTUNIDADES EMPRESARIAIS E ESTUDOS DE CASO.
    MACAU: O PRIMEIRO ENCLAVE EUROPEU NA CHINA. UMA ECONOMIA DE TURISMO, JOGOS E EVENTOS. OPORTUNIDADES EMPRESARIAIS E ESTUDOS DE CASO.
    TAIWAN: GEOGRAFIA, POPULAÇÃO E RECURSOS. O STATUS PARTICULAR DA ILHA. ECONOMIA, SOCIEDADE E EMPRESA. OPORTUNIDADES EMPRESARIAIS E ESTUDOS DE CASO.
  2. JAPÃO: TRADIÇÃO E PROGRESSO

    O Japão é uma grande potência econômica, o terceiro país que mais produz bens e serviços. Uma nação de longa história e marcada de tradições, é hoje um dos Estados mais avançados tecnológica e socialmente do mundo. Seu alto nível de vida, seus ótimos indicadores sociais e seu motor industrial e exportador fazem deste país um dos mais ricos do mundo. O Japão mantém fluídas relações comerciais e de investimento com a China, a Ásia e o Ocidente. Não em vão, é um dos atores mais importantes da cena econômica internacional.

    Nesta disciplina, estudaremos suas realidades geográficas, políticas, econômicas e sociais. Daremos ênfase no panorama econômico e de negócios, observando as oportunidades de negócio que o país oferece e a forma que os japoneses têm de trabalhar com os ocidentais.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    REALIDADES E ASPECTOS GERAIS DO JAPÃO: GEOGRAFIA E DEMOGRAFIA. A VIDA POLÍTICA. SOCIEDADE, VALORES, EDUCAÇÃO E SANIDADE. PANORAMA HISTÓRICO. RELAÇÕES INTERNACIONAIS.
    COSMOVISÃO E CULTURA: PERCEPÇÃO DO JAPÃO NO ESTRANGEIRO E VICE-VERSA. A BASE CULTURAL. BELAS ARTES, GASTRONOMIA E FOLCLORE. A CULTURA MODERNA. BREVE INTRODUÇÃO À LÍNGUA JAPONESA.
    ECONOMIA E SETORES PRODUTIVOS: O MILAGRE ECONÔMICO JAPONÊS DO SÉCULO XX. O ESPÍRITO DE SUPERAÇÃO DA ECONOMIA. INDICADORES MACROECONÔMICOS. ESTRUTURA PRODUTIVA. PREVISÕES DE FUTURO.
    OPORTUNIDADES E FORMAS DE FAZER NEGÓCIOS: PANORAMA GERAL DA MACROECONOMIA. JAPÃO: O QUE COMPRAR E O QUE VENDER? SETORES PRODUTIVOS DE MAIOR POTENCIAL. A GESTÃO INTERCULTURAL E DE RECURSOS HUMANOS.
    COMO ENTRAR NO MERCADO NIPÔNICO: ABERTURAS E FACILIDADES PARA ENTRAR NO MERCADO. OBSTÁCULOS E BARREIRAS DE ENTRADA. PESQUISA DE MERCADOS E MARKETING. PROTOCOLO, USOS E COSTUMES NO ÂMBITO EMPRESARIAL. IMPORTÂNCIA DA CULTURA E SOCIEDADE JAPONESA NOS NEGÓCIOS.
  3. COREIA DO SUL: MODELO DE DESENVOLVIMENTO

    A Coreia do Sul tem o terceiro maior Produto Interior Bruto da Ásia Oriental, depois da China e do Japão. Embora seja uma nação menor econômica e demograficamente que seus grandes vizinhos, sua importância comercial e seu papel no mundo são cada dia maiores. Oitava potência exportadora, seus grandes conglomerados empresariais são líderes ou, ao menos, grandes atores em setores de alto valor agregado.

    A Coreia do Sul é, portanto, uma economia aberta, diversificada e muito bem conectada com o resto do mundo. E como no caso do Japão, também estudaremos todos os âmbitos de interesse, dedicando especial atenção ao âmbito econômico-empresarial. O Império do Centro é o grande protagonista do Extremo Oriente, mas a Coreia do Sul é um bom exemplo de como a Ásia é mais do que a China.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    GENERALIDADES DA COREIA DO SUL: GEOGRAFIA E DEMOGRAFIA. A VIDA POLÍTICA. SOCIEDADE, VALORES, EDUCAÇÃO E SANIDADE. EVOLUÇÃO HISTÓRICA E PREVISÕES DE FUTURO. O PAPEL DA COREIA DO SUL NO MUNDO.
    COSMOVISÃO E CULTURA: PERCEPÇÕES, ESTEREÓTIPOS E PRECONCEITOS. O CONFUCIONISMO E OUTRAS TRADIÇÕES. OS VALORES PRÓPRIOS DA COREIA DO SUL. BELAS ARTES, GASTRONOMIA E FOLCLORE. A CULTURA MODERNA: O K-POP E MUITO MAIS. INTRODUÇÃO À LÍNGUA COREANA.
    ECONOMIA E SETORES PRODUTIVOS: O MILAGRE ECONÔMICO DO RIO HAN. O ESPÍRITO DE SOBREVIVÊNCIA DA ECONOMIA COREANA. INDICADORES MACROECONÔMICOS. ESTRUTURA PRODUTIVA. PREVISÕES DE FUTURO.
    OPORTUNIDADES E FORMAS DE FAZER NEGÓCIOS: PANORAMA GERAL DA MACROECONOMIA. DAFO DO MERCADO NA COREIA DO SUL. SETORES PRODUTIVOS DE MAIOR POTENCIAL. COREIA DO SUL, PONTE ASIÁTICA PARA A IBERO-AMÉRICA. A GESTÃO INTERCULTURAL E DE RECURSOS HUMANOS.
    COMO ENTRAR NO MERCADO SULCOREANO: ABERTURA E FACILIDADES PARA ENTRAR NO MERCADO. OBSTÁCULOS E BARREIRAS DE ENTRADA. PESQUISA DE MERCADOS E MARKETING. PROTOCOLO, USOS E COSTUMES NO ÂMBITO EMPRESARIAL.
  4. OS PAÍSES EMERGENTES DO SUDESTE ASIÁTICO

    É interessante também analisar outros mercados além da China, do Japão e da Coreia do Sul. Países como a Indonésia, com mais de 230 milhões de habitantes, também são potências econômicas e demográficas de primeira linha. As Filipinas também são uma nação relevante e emergente, e da mesma forma é preciso prestar atenção aos países de Indochina: Vietnã, Tailândia, Camboja, Malásia... entre outros.

    Especial menção merece Singapura, uma das economias mais avançadas do mundo, muito vinculada econômica e comercialmente com a China, e composta em grande parte por cidadãos de origem chinesa: inclusive, tem o mandarim como idioma oficial no país. Investir em Singapura é um valor seguro, e explicaremos o porquê.

    Alguns dos temas que se abordam na disciplina são:

    INTRODUÇÃO AO SUDESTE ASIÁTICO: GEOGRAFIA HUMANA. ESBOÇO HISTÓRICO. ECONOMIA COMPARADA. REGIONALISMO. A ASSOCIAÇÃO DE NAÇÕES DO SUDESTE DA ÁSIA (ASEAN). OUTRAS ORGANIZAÇÕES RELEVANTES.
    INDONÉSIA, O QUARTO PAÍS MAIS POPULOSO DO MUNDO: DESCRIÇÃO GERAL E ASPECTOS BÁSICOS DO PAÍS. ECONOMIA, COMÉRCIO E RELAÇÕES COM A CHINA. OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO E ESTUDOS DE CASO.
    OUTROS PAÍSES DA REGIÃO: SINGAPURA, A IMPORTÂNCIA DE UMA CIDADE-ESTADO. TAILÂNDIA, UMA NOVA ECONOMIA INDUSTRIALIZADA. FILIPINAS, O ARQUIPÉLAGO FRONTEIRIÇO. MALÁSIA E BRUNEI. VIETNÃ, LAOS, CAMBOJA E BIRMÂNIA.

Bloco 5. Metodologia da Pesquisa Científica e Dissertação de Master

  1. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    Esta disciplina familiariza o aluno com o contexto científico de pesquisa e suas exigências conceituais e metodológicas. Apresenta as diferentes etapas de um processo de pesquisa, favorecendo o desenvolvimento de habilidades e competências no desenho metodológico do Projeto Final / Dissertação de Master, assim como na elaboração do relatório ou memória de pesquisa.

    Alguns dos temas abordados na disciplina são:

    ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DA PESQUISA CIENTÍFICA. O QUE É A EPISTEMOLOGIA? O QUE É UM PARADIGMA? CONHECIMENTO E CIÊNCIA. CONCEPÇÃO EMPÍRICO-POSITIVA. CONCEPÇÃO HERMENÊUTICA OU INTERPRETATIVA. POIESIS E PRAXIS: UMA CHAVE NA COMPREENSÃO DOS PARADIGMAS.
    O PROCESSO DE PESQUISA CIENTÍFICA. ETAPAS DO CAMINHO.
    COMO INICIAR UMA PESQUISA? O PROJETO: PONTO DE PARTIDA. ESCOLHA DO TEMA. FORMULAÇÃO DO PROBLEMA. FORMULAÇÃO DAS PERGUNTAS DE PESQUISA. DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS. ELABORAÇÃO DE HIPÓTESES. JUSTIFICAÇÃO DA PESQUISA. DEFINIÇÃO DO TÍTULO.
    CONSTRUÇÃO DO MARCO TEÓRICO. O QUE É UM MARCO TEÓRICO? REVISÃO DA LITERATURA: DOCUMENTAÇÃO E BUSCA DE INFORMAÇÃO. O QUE PROCURAR?: FONTES PRIMÁRIAS, SECUNDÁRIAS E TERCIÁRIAS. ONDE PROCURAR?: LOCALIZAÇÃO VIRTUAL E/OU FÍSICA. QUE LITERATURA CONSULTAR EM PROFUNDIDADE?: CRITÉRIOS PARA A SELEÇÃO. COMO LER TEXTOS ACADÊMICOS?: ESTRATÉGIAS PARA A LEITURA E COMPREENSÃO DE TEXTOS ESCRITOS. REPRODUZIR / COMPREENDER UM TEXTO: MAIS ALÉM DO TUDO OU NADA. CONSELHOS ÚTEIS PARA A LEITURA DE TEXTOS ACADÊMICOS. COMO REGISTRAR A INFORMAÇÃO? ELABORAÇÃO DO MARCO TEÓRICO: DIRETRIZES ORIENTADORAS.
    DESENHO DA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA. DEFINIÇÃO DO TIPO DE DESENHO DE PESQUISA. CLASSIFICAÇÃO DAS VARIÁVEIS. DEFINIÇÃO OPERACIONAL DA VARIÁVEL. A AMOSTRAGEM. TÉCNICAS E INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS. A OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE. GRUPO NOMINAL. TÉCNICA DELPHI. ENTREVISTA EM PROFUNDIDADE. GRUPOS DE DISCUSSÃO. HISTÓRIA DE VIDA. PROCEDIMENTOS PARA A ANÁLISE DOS DADOS. ANÁLISE QUALITATIVA DOS DADOS. ANÁLISE DE CONTEÚDO. ANÁLISE DO DISCURSO.
    O RELATÓRIO DE PESQUISA. PARTES DE UM RELATÓRIO DE PESQUISA ESCRITO. ASPECTOS FORMAIS NA REDAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS. A COMPOSIÇÃO DE TEXTOS ESCRITOS: O PROCESSO DE ESCRITA. QUESTÕES TEXTUAIS. PROPRIEDADES TEXTUAIS BÁSICAS. NORMAS INTERNACIONAIS PARA CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS. NORMAS GERAIS PARA CITAÇÕES NO TEXTO. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AO FINAL DO TEXTO. ALGUNS CRITÉRIOS PARA AUTOAVALIAR UM RELATÓRIO DE PESQUISA.
  2. PROJETO FINAL/DISSERTAÇÃO DE MASTER

    Embora na Apresentação do MNCAP este bloco seja o último, propõe-se começar o desenvolvimento concreto do Projeto Final uma vez cursadas e avaliadas as disciplinas que lhe antecedem no itinerário formativo descrito no Campus Virtual (aproximadamente 2/3 [66%]) do Programa. Isso inclui a disciplina de Metodologia da Pesquisa, que é fulcral como ferramenta para o desenvolvimento do Projeto Final/Dissertação de Master.

    O procedimento pautado para a realização do Projeto Final, do início ao fim, é descrito na Norma do PF/DM, acessível a partir do Campus Virtual. Dita Norma, estruturada em três fases, com seus passos correspondentes, é o guia que o aluno deve seguir para desenvolver seu Projeto Final de maneira satisfatória.

    Durante todo o processo contará com a assessoria do pessoal acadêmico e de um Orientador, pessoa especialista no tema em estudo.

Direção

Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO)

  • Dr. Rubén Calderón Iglesias. Reitor da Universidad Europea del Atlántico.

Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER)

  • Dra. Silvia Aparicio. Doctora en Ciencias Económicas por la Universidad Autónoma de Madrid y Licenciada en Administración y Dirección de Empresas por la Universidad de Cantabria. Directora Académica Internacional del Área de Desarrollo Directivo, Organización Empresarial y Recursos Humanos de la Fundación Universitaria Iberoamericana, FUNIBER.
  • Dr. (c). Carlos Marcuello Recaj. Doutorado em História Econômica, pelas Universidades de Barcelona e Carlos III de Madrid. Master em História Econômica pelas Universidades de Barcelona, Autônoma de Barcelona e Zaragoza; master em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Ávila e graduado em Recursos Humanos pela Universidade de Murcia. Coordenador de Programas e Professor da Universidade Internacional Iberoamericana.

Professores e Autores

  • Dr. Guillermo Martínez. Doutor em História, Mestre em História e Licenciado em Estudos da Ásia Oriental pela Universidad Pompeu Fabra, Barcelona. Licenciado em História pela Universidad de Valencia, Espanha. Pós-graduado em História, Cultura e Economia do Japão pela Toyko University of Foreign Studies. Professor associado na Universidad Pompeu Fabra. Colaborador docente na Universitat Oberta de Catalunya, Espanha. Responsável do Departamento de Economia e Empresa da Casa Asia, Barcelona.
  • Dr. Carles Brasó. Doutor em História Econômica da China pela Universidad Pompeu Fabra, Barcelona. Programa em Literatura e Idioma Chinês pela Beijing Foreign Studies University. Licenciado em Estudos da Ásia Oriental e em Sociologia pela Universidad Autónoma de Barcelona, Espanha. Professor associado da Universitat Oberta de Catalunya, Espanha. Experiência como Postdoctoral Research Fellow na Ching Ching-kou Foundation de Shanghai. Consultor, conferencista e escritor sobre assuntos chineses.
  • Dr (c). Antonio Liu Yang. Doutorando e Mestre em Formação em Pesquisa pela Universidad Católica de Valencia. Licenciado em Direito pela Universidad de Valencia, Espanha. Técnico em Mediação Intercultural e em Comércio Exterior. Professor e conferencista nacional e internacional sobre negócios e cultura da China, uma das referências mais importantes da comunidade chinesa na Espanha. Diretor geral da Mediterrasian Business Consulting. Membro do China Club e colaborador do grupo de meios de comunicação Global Asia.
  • Msc. Yuan Gao. Mestre em Internacionalização e Mestre em Gestão de Empresas Culturais pela Universidad de Barcelona, Espanha. Mestre em Língua Inglesa e licenciada em Filologia Hispânica pela Universidad de Nanjing (China). Professora titular e Chefe Adjunto no Departamento de Chinês da Escuela Oficial de Idiomas de Barcelona. Diretora geral da Gao Consulting, ex-consultora da China Consultants e especialista em cultura comercial chinesa. Ex-professora de língua e cultura chinesas na Pontificia Universidad Javeriana (Colômbia).
  • Msc. José Jorge Sanz. Mestre em Business Administration pela China Europe International Business School - CEIBS (China) e Harvard University, EUA. Mestre em Direção Financeira pela ESERP Business School, Barcelona. Licenciado em Ciências Econômicas pela Universidad de Zaragoza. Executivo de Finanças Corporativas no Banco Centroamericano de Integração Econômica (BCIE). Com experiência como analista financeiro no Instituto de Comércio Exterior da Espanha (ICEX) e como consultor internacional.
  • Msc. Jinho Shin. Engenheiro em Ciências Elétricas e Eletrônicas pela Kyung-Hee University (Coreia do Sul). Especializado em Estudos Hispânicos pela Universidad de Barcelona. Mestre em Business Administration pela Universidad Camilo José Cela, Espanha. Diretor geral da PromoCorea, consultor e professor de assuntos coreanos. Experiência como alto funcionário do Governo da Coreia do Sul durante 20 anos, especializado nas relações entre Coreia do Sul e Ibero-América. Condecorado com os Prêmios ao Mérito no Serviço Público (conferidos pelo Presidente da Coreia do Sul e pelo Primeiro Ministro).
  • Msc. Rika Hiromitsu. Mestre em Tradução, Interpretação e Interculturalidade pela Universidad Autónoma de Barcelona, Espanha. Licenciada em Direito pela Universidad Nacional Pedro Henríquez Ureña, República Dominicana. Especializada em Negócios e Informática pela Kochi Business School, Japão. Professora e especialista sobre protocolo, cultura empresarial e gastronomia do Japão. Assessora jurídico-comercial para os negócios hispano-japoneses e intérprete.
  • Msc. Xiaopei Wang. Mestre em Língua Espanhola e Literatura Hispânica e Mestre em Direção Financeira pela Universidad Autónoma de Barcelona, Espanha. Licenciada em Ciências Econômicas e Financeiras pela Universidad Económica de Shandong (China). Experiência comercial no setor turístico e nas redes sociais chinesas. Professora de economia, cultura e língua chinesa. Responsável de relações com a China da FUNIBER e por seu escritório com sede em Jinan.
  • Msc. Rosanna Terminio. Mestre em Ásia Oriental pela Universitat Oberta de Catalunya, Espanha, especialização em Sociedades da Ásia Oriental e Relações Internacionais. Programa em Idioma Chinês e Cultura pela Beijing Foreign Studies University e Shanghai Theatre Accademy. Pós-graduada em International Development Agent pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha. Licenciada em Ciências Econômicas pela Universidad Católica de Milán, Itália. Sócia e diretora geral da AsecorpChina Business Consulting. Especializada em investimentos, finanças e fiscalidade. Formadora em negócios chineses em instituições acadêmicas e empresariais.
  • Lic. Javier Bahut. Licenciado em Ciências Físicas pela Universidad de Cantabria, Espanha, e Diploma em Direção pela China Europe International Business School - CEIBS (China). Com uma década de experiência profissional na China, esteve envolvido na resolução de mais 600 consultas de negócio para empresas europeias, através de organismos de desenvolvimento regional da Espanha e  projetos financiados pela União Europeia. Atualmente atua como responsável pelo Escritório de Shanghai da GMG Consultants e diretor da Plataforma Empresarial da Galícia na China.
  • Lic. Yolanda González. Licenciada em Direito pela Universidad de Oviedo, Espanha. Técnico em Comércio Exterior e com formação diplomática pelo Centro de Estudios Internacionales de Madrid. Advogada especialista em Internacionalização e em negócios com a China e Ásia Oriental. Diretora geral da Hispanoasian Business Consulting é professora e colaboradora acadêmica em instituições universitárias e empresariais.
  • Lic. Anny Ma. Licenciada em Ciências Econômicas pela Second Northwest University, China. Programa em High and Middle Management Skills na escola de negócios Stone Enterprise de Shanghai. Sócia e consultora na AsecorpChina Business Consulting, responsável pelos projetos de investimento estrangeiro na China. Especialista em investimentos, finanças, fiscalidade chinesa e direção administrativo-financeira. Com experiência em Accenture – China (Best Employee 2005).
  • Lic. Mónica Moyano. Licenciada em Estudos da Ásia Oriental e Licenciada em Filologia Catalã pela Universitat Oberta de Catalunya, Espanha. Especialista em Assistência Social pela Universidad de Barcelona. Professora e tutora na Universitat Oberta de Catalunya. Formadora e conferencista sobre assuntos da China. Coordenadora da ONG Yizu Funv em Liangshan (China). Ex-assessora da ECAI (adoção internacional de crianças chinesas).

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma parte econômica em caráter extraordinário para Bolsas de Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, deve-se enviar a Solicitação de bolsas de estudo na página principal do portal com os dados requeridos e a Comissão Avaliadora examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de uma ajuda econômica, em forma de Bolsa de Formação FUNIBER.