Master Universitario em Linguística Aplicada ao Ensino do Espanhol como Língua Estrangeira

Apresentação do Programa

Nos últimos tempos, a posição privilegiada que a língua espanhola passou a ocupar entre as línguas do mundo e o consequente aumento da demanda de ensino evidenciaram a necessidade de avançar, pesquisar e formar-se neste âmbito.

Atualmente, o espanhol é a segunda língua de comunicação internacional e a quarta mais falada no mundo (sendo a língua materna de mais de 400 milhões de pessoas que vivem em mais de 20 países). Nos Estados Unidos, há mais de 30 milhões de hispanofalantes e, no Canadá, o espanhol é a língua com crescimento mais alto. Do mesmo modo, a explosiva demanda de cursos de espanhol como língua estrangeira originada no princípio da década de 1990, e que permancece crescendo progressivamente até a atualidade, é outro fator positivo que denota a importância de formar bons profissionais.

A Europa começa a experimentar uma situação bastante parecida. Segundo dados do Instituto Cervantes, na União Europeia (UE), entre 4 e 5 milhões de pessoas estudam atualmente espanhol como língua estrangeira. Igualmente, elevou-se o interesse pela língua espanhola nos países recém-incorporados a UE ou em países como a Noruega ou Suíça, onde o aumento do número de alunos é muito significativo. Uma consequência desta tendência é o marcado aumento mundial da demanda de cursos de espanhol.

Neste contexto, a Universidade Europeia do Atlântico oferece, com o patrocínio da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER), o Master Universitario em Linguística Aplicada ao Ensino do Espanhol como Língua Estrangeira (MLAEELE), que pretende responder a esta nova realidade e às necessidades formativas atuais dos professores. Este Master foi aprovado de acordo com os critérios de convergência da Bolonha e conta com o reconhecimento oficial de todos os países da União Europeia.

Desta maneira, desenvolveu-se um programa no qual prima a autonomia na aprendizagem sem descuidar-se de uma interação constante, flexível e adequada às necessidades dos professores em formação. Por este motivo, os materiais que se oferecem são elaborados para serem utilizados através da Internet em uma interface elaborada com este objetivo. Este tipo de formação se concentra em uma interação virtual através de canais como correio eletrônico, fóruns, chat, etc.

A quem é dirigido

  • Licenciados em Filologia Hispânica, em Tradução e Interpretação e em Linguística.
  • Graduados universitários com qualquer titulação semelhante às anteriores, quando se trate de titulações de implantação futura no sistema universitário espanhol ou quando se trate de titulações existentes nos sistemas universitários de outros países.
  • Diplomados universitários de qualquer especialidade que comprovem documentalmente ter formação específica em didática do espanhol como língua estrangeira, sendo esta através dos seguinte meios: ensino universitário reconhecido, na forma de disciplinas optativas, títulos próprios universitários, cursos de formação que contem com o reconhecimento do Instituto Cervantes, ou que sejam consideradas afins segundo deliberação do órgão competente da Universidade Europeia do Atlântico (UNEATLANTICO).
  • Diplomados universitários de qualquer especialidade que comprovem documentalmente ter exercido profissionalmente o ensino do espanhol como língua estrangeira.

Requisitos prévios

  • Requisitos Linguísticos:

    Comprovar domínio suficiente do espanhol como língua estrangeira veicular no âmbito acadêmico. Este domínio será reconhecido a quem comprove ter obtido sua titulação em universidades de países hispanofalantes. Em outros casos, o domínio deverá ser comprovado mediante a apresentação de documentos como o DELE Superior ou outros semelhantes segundo deliberação do órgão competente da Universidade Europeia do Atlântico (UNEATLANTICO).

  • Requisitos Acadêmicos:

    Os candidatos deverão comprovar conhecimentos avançados, em nível de pós-graduação, no campo acadêmico do Master; e especificamente nos seguintes âmbitos: aquisição de segundas línguas, fatores individuais na aprendizagem, criação e avaliação de materiais e recursos didáticos, bases metodológicas e modos de condução de aula.

    Se os candidatos não puderem comprovar conhecimentos nestas áreas, deverão realizar um curso de capacitação que se oferece no mesmo programa.

Titulação

Ao finalizar o Programa, o aluno receberá o Título de Master Universitario em Linguística Aplicada ao Ensino do Espanhol como Língua Estrangeira expedido pela Universidade Europeia do Atlântico.

Estrutura do Programa

Com caráter geral e à margem de eventuais especificidades, a avaliação das distintas disciplinas do Master levar-se-á a cabo a partir dos seguintes procedimentos:

  • Elaboração de um ensaio (trabalho individual) sobre o campo próprio da disciplina. Esta tarefa equivale a 85% do total da qualificação da disciplina.
  • Participação em debates e tarefas afins através da plataforma virtual, o que equivale a 15% do total da qualificação da disciplina.
  • Tarefas de autoavaliação, que servem de apoio se a qualificação do ensaio e a participação nos debates não atinge o valor de aprovação.

Objetivos

Trata-se de um Master de tipo profissional e com modalidade de ensino integralmente virtual que capacita para a incorporação ao mercado profissional de titulados no campo do ensino do espanhol como língua estrangeira. Não apenas no que tange à prática docente em sala de aula, mas também em linhas de trabalho afins, tais como a criação e elaboração de materiais docentes, planejamento e gestão de centros e cursos, atividade editorial, formação de formadores, etc.

De maneira mais específica, podem-se formular os seguintes objetivos:

  • Elevar o conhecimento em linguística aplicada ao ensino do espanhol.
  • Analisar os meios e recursos necessários no exercício profissional da didática da língua espanhola.
  • Contribuir à melhora da capacitação dos professores de espanhol nos distintos níveis educacionais.
  • Potencializar as competências acadêmico-profissionais relacionadas com o uso e ensino da língua espanhola.
  • Analisar a diversidade de situações e contextos de ensino do espanhol, e desenvolver metodologias específicas.
  • Incorporar o uso das tecnologias da informação e comunicação tanto à formação como ao exercício profissional do ensino do espanhol.
  • Desenvolver a capacidade de realizar uma pesquisa de maneira autônoma, mediante a realização orientada de cursos específicos e de uma Memória de Master.
  • Oferecer a possibilidade de uma formação a distância de um segmento importante da população hispanofalante de todo o mundo.

Plano de estudos

MEMÓRIA DE MASTER
# DISCIPLINAS
1 Para acessar estes estudos, o candidato deverá comprovar conhecimentos prévios avançados, em nível de em nível de pós-graduação, no campo acadêmico do Master; e especificamente nos seguintes âmbitos: aquisição de segundas línguas, fatores individuais na aprendizagem, criação e avaliação de materiais e recursos didáticos, bases metodológicas e modos de condução de aula.

Descrições dos Cursos

Linguística aplicada ao ensino de línguas

  1.  A.1. Observación e investigación en el aula (4 ECTS)

    As formas tradicionais de pesquisa mais influentes e a filosofia do conhecimento que as sustenta. Enfoques atuais de pesquisa em sala de aula como, por exemplo, a tese de que toda observação é seletiva e uma construção cultural. Esta disciplina proporciona uma sólida base de conhecimentos e técnicas que permitem focar na Memória e no Projeto de Pesquisa.

  2. A.2. Estrategias del aprendizaje (4 ECTS)

    Análise dos trabalhos de pesquisa atuais no campo das estratégias de aprendizagem e as formas de animar aos alunos às desenvolvê-las. Classificação das diversas estratégias de aprendizagem e sua relação com as tendências atuais nos livros-texto.

  3.  A.3. La comunicación y la adecuación pragmalingüística (4 ECTS)

    A comunicação como fenômeno animal e humano. Funções comunicativas. Componentes: participantes, contexto, código. O processo comunicativo como modelo de interação. Conceitos básicos em torno da Pragmática e a adequação sociolinguística.

  4. A.4. Lengua, cultura y bilingüismo (4 ECTS)

    Língua e cultura: fatores do componente cultural. Perspectiva histórica. Interculturalidade. Comunicação intercultural. Análise contrastiva: metodologia. Bilinguismo: aspectos psicolinguísticos e linguísticos. Bilinguismo e educação. Política educativa e programas de educação bilíngue.

  5. A.5. Tecnología educativa en el aprendizaje de lenguas (4 ECTS)

    Formas de utilizar a informática para o desenvolvimento de habilidades linguísticas e a relação da tecnologia com os métodos de ensino. Implicações do uso dos computadores como ferramenta de aprendizagem. Incentiva-se a avaliação do software, incluindo as inovações em software multimídia e as aplicações da Internet.

  6. A.6. Desarrollo de las destrezas en el aula (4 ECTS)

    Análise detalhada dos diferentes enfoques no ensino das macro-habilidades de compreensão auditiva e leitora, e de expressão oral e escrita. A pesquisa atual sobre estas habilidades e a avaliação de diversas atividades de sala de aula e técnicas de ensino para desenvolver o uso da língua espanhola nos alunos.

O ensino do espanhol como língua estrangeira

  1. B.1. La gramática del español para profesores de ELE (4 ECTS)

    A Gramática no ensino de línguas: gramática implícita versus explícita. Atividade metalinguística. Enfoque integrador. Últimas tendências no ensino da Gramática no âmbito da aquisição de línguas. Atenção à forma. Reflexão crítica do ensino tradicional da Gramática. A Gramática no ensino comunicativo e no enfoque por tarefas.

  2. B.2. El español y sus variedades (4 ECTS)

    Situação do espanhol atual no mundo hispânico: unidade e diversidade. Espanhol ou castelhano: questões terminológicas? Caracterização das variedades diatópicas do espanhol. Descrição das variedades socioculturales e diafásicas. O espanhol exemplar como modelo para o ensino de ELE.

  3. B.3. La enseñanza del léxico (4 ECTS)

    Sobre as palavras: algumas noções fundamentais de lexicologia: a unidade léxica, suas relações e estrutura. Que palavras ensinar: léxico "fundamental", palavras "aerólito", níveis e registros. Como ensinar essas palavras: jogar com o léxico; corrigir e avaliar. Mais que palavras: expressões idiomáticas. Uso do dicionário no ensino do ELE. Outros vias: cinema, televisão, canções, Internet.

  4. B.4. Proyectos y tareas (4 ECTS)

    O ensino baseado em projetos e tarefas. Exame da estrutura de uma tarefa de aprendizagem e seus componentes. Estruturação de uma unidade didática baseada em tarefas. Critérios para a avaliação de tarefas e debate atual sobre a necessidade de centrar-se na forma das tarefas examinadas. Análise das implicações do ensino baseadas em tarefas no projeto curricular e a programação, em especial, no contexto do trabalho com projetos.

  5. B.5. Evaluación del proceso de aprendizaje de lenguas (4 ECTS)

    Fundamentos da avaliação: avaliação formal e informal; aprendizagem de línguas; fases e componentes da avaliação. Questões centrais: o que avaliar: variáveis prospectivas, perfectivas e perfeitas; a quem; quando; para quem (público). Meios de avaliar: observação, teste. Critérios para avaliar os instrumentos. Coleta de dados. Análise dos dados. Conclusões e propostas.

  6. B.6. Diseño curricular y programación: teoría y práctica (4 ECTS)

    Projeto curricular de língua. Projeto curricular do ELE. Análise da situação e estabelecimento de objetivos: nível regional, nível internacional (o currículo do Instituto Cervantes), nível local. Programação: metodologia aplicada aos três níveis. Avaliação.

Memória de Master

Uma vez cursadas as disciplinas do curso, o aluno deve realizar a Memória de Master. Este trabalho pode ter um caráter teórico, prático ou uma combinação de ambos, devendo, em seguida, defender-se presencialmente ou via Skype ou videoconferência.


Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a pequenas modificações, em função de atualizações ou melhorias efetuadas.

Direção

Coordenação do programa

  • Dra. Mercedes Roldán Vendrell. Departamento de Filologia Espanhola. Faculdade de Humanidades e Ciências da Educação. Universidade de Jaén. E-23071. JAÉN
  • Dr. Narciso Miguel Contreras Izquierdo. Departamento de Filologia Espanhola. Faculdade de Humanidades e Ciências da Educação. Universidade de Jaén. E-23071. JAÉN

Subcoordenadores

  • Dr. Jesús Arzamendi. Diretor da Área de Formação de Professores da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER).
  • Dra. Silvia Pueyo. Coordenadora da Área de Formação de Professores da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER).

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal da FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário fornecer alguma informação adicional.

Uma vez recebida a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.